UP Consórcios lança bot com premissas de diversidade

Com gênero neutro, assistente virtual Lupi permite simular perfil financeiro e oferece contratação digital

0
88
Lupi, assistente virtual da Up Consórcios
Lupi, assistente virtual da Up Consórcios

A pandemia provocada pela Covid-19 acelerou o crescimento do uso de chatbots – robôs de atendimento – e muitas empresas investiram na ferramenta para melhorar a experiência de seus usuários. Atenta a esse cenário e pensando em oferecer uma experiência positiva para os potenciais clientes, o UP Consórcios lança um bot não-binário, Lupi, que permite ao usuário avaliar as reais chances de contemplação ao ter acesso aos resultados dos lances contemplados na última assembleia. O bot também interage para tirar dúvidas sobre o consórcio, simular o plano adequado ao orçamento e até comparar a modalidade com outros consórcios e linhas de crédito. Lupi ainda traça o perfil financeiro do usuário, que pode ser definido como investidor, equilibrado ou endividado, ajudando-o a tomar decisões práticas, por meio de conteúdos de educação financeira, que receberá de acordo com o resultado do teste.

“O UP sempre produz conteúdo focado no propósito de ajudar as pessoas a conquistar seus objetivos de forma sustentável, independente do desejo de contratar um consórcio. Conhecer o perfil financeiro desperta o senso de urgência em começar a se planejar”, diz Lorelay Lopes, head de Negócios do UP Consórcios. “Além disso, quem fizer o teste ganhará um curso de educação financeira com seis módulos, contendo dicas práticas para quem está disposto a começar 2021 com a vida financeira organizada.”

“Este é um projeto estratégico e especial. Nosso robô realiza o atendimento do começo ao fim e utiliza contato humano em situações mais complexas, quando necessário. Utilizando a inteligência artificial, o bot analisa informações sobre o perfil do cliente, o motivo da escolha do consórcio, os objetivos que ele busca, e encontra a oferta mais aderente. Essa automação de atendimento gera uma importante economia para a empresa e muita eficiência no fechamento de negócios”, afirma Bruno Rey, CSO da Olos Tecnologia, empresa responsável pelo desenvolvimento do bot.

Depois de conhecer o perfil financeiro, o usuário terá ainda a oportunidade de ajudar a instituição Casa Pretahub, espaço compartilhado que oferece estrutura para a transformação digital de negócios criados por empreendedores negros. Para contribuir com o valor de R$ 10, basta o usuário compartilhar o resultado do teste em suas redes, marcando o perfil do UP Consórcios com a hashtag #UPnasFinanças. “Ao pensarmos em um bot sabíamos que ele precisaria representar a missão do UP, de ser inclusivo em todas as suas esferas. Assim nasceu Lupi, preto e não binário. Também não poderia faltar uma campanha de responsabilidade social e a escolha da Casa Pretahub foi perfeita, já que apoia projetos de empreendedores pretos. Mais fit impossível”, diz Lorelay.

A Lupi ou O Lupi?
Simplesmente Lupi. A construção do avatar traz o primeiro assistente-virtual caracterizado pelo gênero neutro, idealizado para promover a diversidade também no ambiente virtual. Afinal, cada vez mais, as marcas são representadas por personagens humanizados ou robôs com gênero definido. “Quando pensamos Lupi não queríamos que fosse apenas um bot a mais no mercado, mas um personagem com o qual o usuário se identifique com relação à linguagem e ao gênero. O bot é descolado, mas ao mesmo tempo é capaz de despertar a confiança do usuário ao oferecer um atendimento consultivo que apoia na tomada de decisão”, aponta Lorelay.

Além de estar no site do UP Consórcios, Lupi terá interação pelo Whatsapp, Facebook Messenger e Instagram Direct, de forma 100% automatizada, sempre com uma linguagem completa, robusta, desenvolvida para ser natural e conversacional, independente do canal de comunicação. Para Lorelay, “com o avanço da tecnologia, os bots têm sido aperfeiçoados e estão cada vez mais capazes de reproduzir o comportamento humano e realizar tarefas complexas. É a cara dessa geração que busca por produtos digitais, sem abrir mão de um atendimento humanizado”, finaliza.