O canal para quem respira cliente.

A importância da avaliação psicológica em processos seletivos

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on linkedin

É
comum, hoje em dia, quando organizações abrem vagas para determinados cargos,
surgirem tantos candidatos que estejam de acordo com as exigências mínimas
requeridas, como candidatos que não atendem a essas exigências. Diante dessa
situação, faz-se necessário um rigoroso planejamento de processos seletivos, a
fim de garantir que profissionais mais integrados às exigências do cargo e a
cultura organizacional sejam escolhidos.

A
Seleção de Pessoal bem planejada, uma importante ferramenta, é o processo de
escolha dos candidatos entre os recrutadores. Através da seleção, busca-se
identificar entre os candidatos, aqueles que, por suas características
(pessoais e profissionais), melhor se integrarão às exigências do cargo, às
expectativas e à cultura da organização.

O
processo seletivo deve ser formado por etapas, as quais, além de evidenciarem
as características pessoais e profissionais dos candidatos, devem ser baseadas
em princípios éticos bem estabelecidos.

A
seleção pode ser realizada mediante vários instrumentos de análise, avaliação e
comparação de dados. Sua principal função é a de identificar pessoas mais
qualificadas à determinada ocupação em uma organização.

A
atuação do Psicólogo Organizacional e do Trabalho assume o papel de destaque
nesse processo, pois, entre outras importantes tarefas desempenhadas por ele
nas organizações, está a de coordenar e conduzir adequadamente processos
seletivos.

Outro
fator importante a se considerar é que a seleção de pessoal não pode ser feita
apenas pela avaliação da experiência e do conhecimento do trabalho a ser
realizado. Conhecer aspectos relacionados à personalidade do candidato é
fundamental, pois, além das exigências técnicas, os cargos também requerem
habilidades pessoais e sociais para a adequada realização de suas atividades.

Para
se conhecer com mais propriedade as características pessoais e profissionais
dos candidatos a uma determinada vaga, um processo eficaz é a Avaliação Psicológica.
Trata-se de um processo de investigação, análise e conclusão sobre um sujeito
em contexto e fase de vida específicos com a finalidade de compreensão sobre
ele e tomada de decisão quanto a uma intervenção necessária.

A
Avaliação Psicológica para fins de seleção de candidatos é um processo,
realizado mediante o emprego de um conjunto de procedimentos e objetivos e
científicos, que permite identificar aspectos psicológicos do candidato para
fins de prognóstico do desempenho das atividades relativas do cargo pretendido.

O
Psicólogo Organizacional e o do Trabalho é um profissional preparado para
realizar essa função, como também para coordenar todo o processo de seleção
pessoal, trabalhando em conjunto com os outros profissionais ligados ao cargo
em questão. Sua formação profissional o habilita a analisar e compreender
comportamento humano, podendo fazer uso de instrumentos psicológicos
científicos para tal. A avaliação psicológica conduzida adequadamente, tanto
técnica como eticamente, e apoiada em instrumentos e testes fidedignos,
contribui essencialmente para essa finalidade.

A
avaliação psicológica atende não só aos processos seletivos, mas a outros
subsistemas da organização, como, por exemplo: programas de promoção, planos de
carreira, planejamento de cargos e salários, dentre outros; por seu uso também
pode ser estendido para essas outras áreas.

Antes
de realizar o processo seletivo, o psicólogo deve planejar como ele será feito
e escolher os instrumentos dos quais fará uso, sempre se baseando na cultura da
organização, em suas expectativas para o candidato e nas possibilidades
existentes para a realização de um bom processo seletivo. Ao psicólogo, cabe
exclusivamente a avaliação psicológica. São exemplos de técnicas de avaliação
psicológica para a seleção de pessoal: entrevista psicológica, testes
psicrométricos e psicológicos, técnicas de simulação, entre outras.

A
entrevista psicologia avalia aspectos da história de vida do candidato,
motivação para o cargo, expectativas dentro da organização e características
individuais e de personalidade que possam ser relevantes para o desempenho
profissional.

O
teste psicológico é, fundamentalmente, uma medida objetiva e padronizada de uma
amostra do comportamento, “testes psicológicos são instrumentos padronizados
que servem de estimulo e determinado comportamento do examinado, visam predizer
o que o comportamento humano com base no que foi revelado na situação teste”. O
Conselho Federal da Psicologia (Resolução CFP n°. 012/2000) indica que teste
psicológico pode ser conceituado do sujeito, tendo como uma medida objetiva e
padronizada de uma amostra do comportamento do sujeito, tendo a função
fundamental de mensurar diferenças entre indivíduos, ou entre as reações do
mesmo individuo em diferentes momentos.

O
Psicólogo Organizacional e do trabalho deve identificar e escolher os testes
mais adequados e que estejam de acordo com o CFP, para atuar dentro dos
princípios técnicos e éticos desejados e necessários a boa prática
profissional. A avaliação psicológica inadequada e a sanções administrativas e
judiciais ao profissional que a realizou.

Na
seleção de pessoal, os resultados devem ser comunicados e os critérios
divulgados previamente como forma de se realizar uma prática permeada pelo
respeito aos candidatos e pela ética. É importante que o candidato receba toda
e qualquer informação que desejar do psicólogo, preferencialmente em entrevista
de devolução individual, ocasião em que o profissional apresentará os
resultados e esclarecerá as dúvidas deste, mesmo que ele não tenha sido
contratado.

Vale
ressaltar que o psicólogo deve sempre se pautar no Código de ética, pois o seu
cumprimento garante uma postura profissional de respeito e de promoção da
liberdade, da dignidade, da igualdade e da integridade do ser humano; sempre
considerando as relações de poder nos contextos em que atua e os impactos
dessas relações sobre as suas atividades profissionais, posicionando-se de
forma crítica.

0 comentário em “A importância da avaliação psicológica em processos seletivos”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima