A profissionalização da atividade

0
9



Atender o cliente exige capacidade de entendimento, jogo de cintura para contornar situações conflituosas e habilidade para finalizar o atendimento com sucesso.

 

O exercício desenvolvido pelos profissionais de call center há tempos deixou de ser uma atividade para suprir necessidades momentâneas, onde o maior índice de procura pelas vagas eram de pessoas com pouca qualificação e sem maiores expectativas de carreira, e passou a ser vislumbrada por um público que está em busca de ascensão profissional. Com a grande oferta no mercado de trabalho e empresas cada vez mais exigentes, houve a necessidade da profissionalização da atividade, e tudo indica que essa evolução
continuará ainda por muito tempo.

 

Hoje empresas investem cada vez mais em seus profissionais, oferecem remuneração compatível com outras atividades reconhecidas há mais tempo e ainda pode-se contar com o conhecimento teórico através de cursos superiores desenvolvidos especialmente para a categoria.

 

Isso nos mostra que estes profissionais não dispõem somente da linguagem e habilidade como instrumento de trabalho; pode-se contar também com o conhecimento teórico, ferramenta esta fora de cogitação há algum tempo.

 

Sem contar que existe uma consciência desenvolvida pelos contratantes de que nada vale dispor dos recursos tecnológicos avançados se o pessoal da operação não estiver altamente preparado e motivado.

 

Contudo, podemos concluir que a indústria de call center representa uma tendência irreversível em direção a agilidade, vários postos de empregos e claro a excelência no atendimento visto que os profissionais buscam qualificação para o melhor desenvolvimento da atividade e em contrapartida as empresas reconhecem este público como profissionais competentes que são.