A semana que passou:Petit nos deixou, Abilio deixou o Pão de Açúcar, e mais

Morre o publicitário Francesc Petit, o "P" da DPZComeçamos com uma nota de pesar. O mercado brasileiro de publicidade está de luto com a morte de um dos seus ícones: Francesc Petit, um dos principais diretores de arte da história da propaganda brasileira e criador da DPZ. 

Nascido em 1934, em Barcelona, o publicitário e pintor catalão naturalizado brasileiro viveu no país desde 1952. Trabalhou na JWT e na McCann-Erickson antes de fundar a DPZ. É autor de livros, entre os quais Propaganda Ilimitada, no qual fala sobre o negócio da propaganda, e Faça Logo uma Marca, sobre marcas famosas criadas por ele, como as do banco Itaú, da Sadia, e da a Gol Transportes Aéreos.

Outra despedida com grande carga simbólica ocorreu no Grupo Pão de Açúcar. O empresário Abilio Diniz confirmou em um comunicado enviado na sexta-feira o acordo fechado com o Grupo Casino para sua saída do Conselho de Administração do Grupo.

Mas o que marcou realmente a semana passada foram as aquisições. A mais importante delas – a compra da Nokia pela Microsoft – foi anunciada na terça-feira por 7,2 bilhões de dólares. Outro importante negócio no período foi a venda de parte da Verizon Wireless, que pertencia à Vodafone, por 130 bilhões de dólares.

Numa direção parecida veio a notícia de que a Kodak saiu da falência, com planos de tornar-se uma empresa menor e voltada para impressão digital. Segundo a Exame, “a nova Kodak vai focar em produtos comerciais como tecnologia de impressão digital de alta velocidade e impressão de embalagens flexíveis para produtos de consumo”.

Na área de mídias sociais, algumas novidades ocorreram. O Slideshare redesenhou sua página de navegação, tornando a experiência muito mais visual. Além de buscar por categoria, conteúdo, tipo, linguagem e data, o usuário pode agora compartilhar, salvar e “curtir” diretamente na página de navegação.

O LinkedIn também apresentou uma mudança interessante, acrescentando ao perfil as Volunteer Aspirations, ou seja, os interesses filantrópicos do participante — se ele está disposto a tornar-se voluntário ou participar do board de alguma ONG.

Fontes: ProXXIma, Exame, Social Media Examiner