A semana que passou: aberta temporada de vendas – Fleury, Estadão, Vale…

Timelines do Twitter poderão ser personalizadas. Confira abaixo

Para quem está disposto a comprar empresas ou participação de grandes empresas em negócios, a semana passada foi um prato cheio. 

Na quinta-feira, a publicação de um fato relevante confirmou as especulações de que o Fleury buscava comprador para tentar conter a má fase do grupo, que viu seu lucro despencar em 31% no acumulado do ano até o terceiro trimestre, em comparação a 2012. O banco de investimento JPMorgan foi contratado para buscar um comprador, informou o comunicado, embora o processo deva se restringir a um pequeno grupo de grandes fundos de private equity.

Quem também estaria à venda seria o jornal O Estado de S. Paulo. Nesse caso, porém, não houve comunicação oficial e a empresa nega, embora a coluna Radar Online, da Veja, tenha divulgado que a corretora Itaú BBA tenha sido contratada para buscar compradores e que, inclusive, as Organizações Globo teriam descartado a compra.

Vendas de fato ocorreram no âmbito da Vale – a mineradora vendeu na última quinta-feira, sua participação de 20% em dois blocos terrestres de exploração de gás na bacia do Parnaíba, no Nordeste do Brasil, à empresa francesa de energia elétrica GDF Suez – e da Petrobrás – a empresa vendeu sua filial peruana à chinesa China National Petroleum Corporation (CNPC) por 2,6 bilhões de dólares.

No campo das mídias sociais, a principal novidade veio do Twitter que lançou uma nova funcionalidade: a personalização das “timelines” dos usuários. Segundo Brian Ellis, gerente de produto da rede social, com o novo formato, “quando uma conversa sobre um evento ou tópico decola no Twitter, você tem a oportunidade de criar uma timeline com o que você considera os tuítes mais dignos de nota e relevantes”. Os usuários poderão dar um nome à timeline criada e escolher quais tweets serão adicionados a ela. Essas páginas serão públicas e poderão ser incorporadas a sites.

Fontes: Exame, Veja, ProXXIma, Portal Abemd