ARTIGO: Como Se Tornar Um Líder Servidor

0
2



Devido ao grande número de comentários e principalmente emails sobre o livro “O Monge e o Executivo”, resolvi reeditar o meu artigo sobre o segundo livro de Jamer C. Hunter.

 

O livro “Como Se Tornar Um Líder Servidor” é um guia de aplicação dos princípios da liderança servidora, apresentados em sua primeira obra. Enquanto “O Monge e o Executivo” utiliza uma cativante ficção, seu segundo livro vai direto ao ponto com uma versão mais realista. Uma compilação simples, concisa e muito clara sobre os princípios básicos deste estilo de liderança.

 


Algumas pessoas poderão considerar como “oportunismo” ou “variações sobre o mesmo tema”, o que não deixa de ser verdade. Tive a oportunidade de conversar com o autor, que me explicou que o objetivo era esclarecer de forma clara as mensagens da sua história. Particularmente, eu achei válido a sua intenção. Vamos ao livro…

 

A introdução fornece diversos dados sobre os investimentos das empresas em treinamentos e formação de líderes nos EUA. O contraponto com os resultados obtidos mostra que o modelo tradicional de liderança já não funciona mais. Neste início, o autor reforça a dedicação necessária para alcançar os resultados propostos. As convicções e as boas intenções precisam estar devidamente alinhadas com o comportamento real.

 


Vale citar também que o autor se utiliza de uma série de citações de escritores, personagens e executivos famosos para embasar suas idéias. Segundo ele, a volta à moda de palavras como caráter, amor, oração e Deus endossam essa tendência do líder servidor. Entre boas e más notícias, ele define claramente os objetivos do livro e questiona a real vontade do leitor para encarar este desafio de servir.


 


Convencido de que o desenvolvimento da liderança e a construção do caráter são a mesma coisa, ele coloca três perguntas para a continuidade do processo. Se você está realmente empenhado na melhoria, se é capaz de receber qualquer feedback e se está disposto a assumir os riscos da mudança, você certamente continuará a leitura com prazer.


 


Na primeira metade do livro, o autor conta o seu início de carreira com consultor trabalhista em Detroit.  A sua experiência na área foi marcada por exemplos negativos de líderes autoritários e sua dificuldade em expor as causas. Concluiu então que seria necessário tratar os sintomas e não dos problemas. E por aí seguiu seu caminho de pesquisa e conclusões sobre temas como liderança, autoridade, gereciamento de pessoal e o verdadeiro papel do chefe.


 


Assim como no primeiro livro, Hunter defende que ser um verdadeiro líder é uma tremenda responsabilidade. Uma habilidade que precisa ser desenvolvida pois representa o processo de influenciar pessoas. Liderança não é um sinônimo de gerência, mas sim de influência. E é também uma questão de caráter. Daí a importância do amor, gentileza e respeito no tratamento com os outros.


 


A partir do sexto capítulo, os temas abordados são mais filosóficos, mas apresentados com coerência e grande relevância para o assunto. A natureza humana, o desenvolvimento do caráter e as mudanças na sociedade são aspectos amplamente discutidos. O tipo de pessoa que nos tornamos depende apenas das nossas decisões e não das condições sociais. Segundo Aristóteles, “a virtude moral é uma consequência do hábito.”


 


Um grande destaque é o paralelo estabelecido entre a liderança servidora e os conceitos de Daniel Goleman, autor de “Inteligência Emocional.” Este é um tema amplo, que inclui habilidades interpessoais, motivação, trânsito social, autopercepção e muita empatia. Daí vem explicação da aceleração na busca da melhoria contínua nas empresas pela administração do conflito e da pressão.


 


No apêndice, o autor sugere uma lista de habilidades de liderança em formato de teste para colaboradores, pares e para uma auto-avaliação. Para quem quer aplicar os conceitos do livro e não sabe por onde começar, esta última parte é fundamental.


 


Como comentei antes, tive o privilégio de conhecer pesssoalmente e conversar bastante com “Jim” (como ele prefere ser chamado). Ele é um exemplo de tudo aquilo que prega. Gentil, paciente, sempre bem humorado e simpático com todos, ele demonstra ao vivo os conceitos sobre os quais escreve. Sem dúvida, uma pessoa especial, coerente com seus conceitos e princípios detalhados nos dois livros.


 


Estou certo que trilhará um caminho de sucesso. Afinal de contas, muitos ainda teimam em utilizar as antigas práticas de “autoridade” em pleno século XXI. Assim sendo, ainda faltam novas lições para velhos alunos. Essa é, sem dúvida, uma jogada de mestre.


 


 


“COMO SE TORNAR UM LÍDER SERVIDOR”


Os Princípios de Liderança de O Monge e o Executivo


James C. Hunter


Editora Sextante


136 páginas


 

Diretor geral e fundador da agência Market 21 no Brasil. Mestre em Administração pela FGV-SP, além de graduado em Engenharia Eletrônica, com pós-graduação em Administração de Marketing e em Gestão Estratégica de RH. Atuou na Cisco, Avaya, AES Eletronet, Nortel, Bay Networks e Wellfleet, além de empresas do grupo Algar. Também foi professor na Unip.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorHomepage da Yahoo será redesenhada
Próximo artigoO Fim do Telemarketing está chegando? Que Bobagem!