As 8 Tendências: Online Oxygen III



Como prometi três posts atrás, vamos falar de comércio eletrônico. Na opinião do pessoal do TrendWatching, 2008 é o ano em que o pay-off de investimentos em ecommerce serão imediatos e muitos mais substanciais do que investir em gadgets da Web 2.0.


Os números aqui são do mercado mundial, mas acredito que aqui no Brasil também haja um crescimento expressivo. (Será que alguém pode me ajudar com esses dados?)


Na “Cyber Monday”, a segunda-feira imediatamente após o Dia de Ação de Graças, o varejo online atingiu um recorde de 733 milhões de dólares. O número representa um crescimento de 21% sobre o ano passado e 84% sobre os gastos médios diários nas quatro semanas precedentes. O comércio eletrônico deve atingir vendas de 259 bilhões neste ano, um crescimento de 18% sobre 2006


A consultoria Forrester estima que, nos Estados Unidos, quase 400 bilhões de dólares das vendas na lojas – 16% do total de venda no varejo – são diretamente influenciadas pela web, pois os consumidores buscam os produtos online e os compram offline.


Na Inglaterra, as vendas em shoppings online ultrapassaram e bilhões de libras por mês pela primeira vez em julho de 2007. As vendas cresceram 36%, em uma base de 12 meses (Fonte: Brand Republic.)


O comércio eletrônico na Coréia do Sul disparou em mais de 26%, graças ao gasto crescente em produtos infantis, moda e item esportivos. As transções combinadas atingiram 13,45 trilhões de wons (14,29 bilhões de dólares) (Fonte: Yonhap)