O canal para quem respira cliente.

Aviso aos anunciantes B-to-B: sua nova campanha já está atrasada

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on linkedin

 
Realidade Aumentada vai deixar a Realidade Virtual para trás. Leia abaixo

Seus prospects já estão bem mais à frente na jornada do comprador do que você pensa 

Segundo um novo estudo, “Group. Mind. Set. How Group Dynamics Impact Business Decisions.”, realizado pela agência Gyro para a revista B2B Marketing, 97% dos decisores afirmam já ter um fornecedor preferido antes de começar na fase de se reunirem com os candidatos. A questão, comenta Christoph Becker, diretor de criação da Gyro, é que, sabendo o quão altas são as apostas, eles investem antes muita energia e horas para investigar seu novo sócio potencial. Isso não deveria dar o que pensar aos anunciantes? No mínimo, alerta Becker, para o fato de que as campanhas de b-to-b precisam começar mais cedo do que muitos antecipam — muito mais cedo. “No momento em que os clientes potenciais interagem com você, eles provavelmente já estão bem mais à frente na jornada do comprador do que você pensa”, diz Becker. Isso acentua o valor da liderança de pensamento de qualidade, pesquisas e outros conteúdos relevantes que dão aos decisores prova e conforto em relação à sua oferta. Dois terços dos entrevistados dizem que esta é a maneira mais poderosa de influenciá-los enquanto eles estão na fase de coleta de informações. E se correlaciona diretamente com outra pesquisa, da CEB/Gartner, que indica que mais de 10 materiais informativos já foram visualizados antes que um fornecedor seja contatado. Os compradores querem não só um motivo para acreditar, mas também para saber que você trará pensamento e inovação para o relacionamento. Eles também precisam saber que seus valores, finalidades e cultura da empresa se alinham com os deles. Os relacionamentos B-to-b são de longo prazo, então os decisores querem se alinhar com parceiros parecidos. “É por isso que é importante lembrar que não se trata apenas de empurrar informações para clientes potenciais”, comenta Becker. “Eles precisam sentir uma conexão. Hoje, há uma tentação muito grande de procurar ferramentas de marketing de precisão como um fim de tudo. Agora mais do que nunca, porém, os anunciantes b-to-b precisam encontrar um equilíbrio entre segmentação precisa e mensagens que evocam um sentimento — e eles precisam fazer isso com urgência, porque, neste exato momento, os clientes estão pesquisando sua marca, procurando uma razão se conectar com você. Fonte: Forbes
 
Realidade Aumentada vai fazer Realidade Virtual ficar comendo poeira?
Dentro de 5 anos, base de RV será de 60 milhões de usuários; a de RA, 3 bilhões!
A realidade virtual está crescendo, mas não da para se comparar-se com o tamanho projetado da realidade aumentada. Dentro de cinco anos, a base instalada da realidade virtual pode chegar a 60 milhões de usuários — incluindo os dispositivos móveis, autônomos, consoles e PCs — com base em uma nova previsão. A receita estará entre US$ 10 bilhões a US$ 15 bilhões, o que não é café pequeno. Mas quando se fala em realidade aumentada — incluindo RA móvel e  óculos inteligentes — a conversa muda de patamar. Pode-se chegar a uma base instalada de mais de 3 bilhões de usuários, de acordo com as projeções no relatório que a Digi-Capital publicou sobre o tema. Mesmo com cerca de 900 milhões de unidades móveis de RA — Apple ARKit, Google ARCore, Facebook Camera Effects e Snap Lens Studio devem chegar ao mercado até o final deste ano — as receitas de RA/RV só começarão a escalar no próximo ano. A Digi-Capital e outros estão prevendo que a Apple irá introduzir óculos inteligentes conectados ao smartphone em 2020, o que poderia conduzir o mercado de óculos inteligentes de algumas centenas de milhares de usuários no ano passado para dezenas de milhões de consumidores em massa até 2022. Fonte: MediaPost Connected Thinking

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima