O canal para quem respira cliente.

Black Friday mostrou que lojas ainda podem desempenhar papel importante

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on linkedin

Resultado de imagem para webroomingO “webrooming” é mais comum do que o “showrooming”

Nos últimos anos ficou claro que o fim de semana do Black Friday não é mais um evento apenas para o varejo de tijolo-e-cimento, pois as compras dos consumidores migram cada vez mais para o online. Mas há sinais de que a maré pode estar mudando um pouco, criando algumas oportunidades de para as lojas físicas. De acordo com uma pesquisa da Deloitte do início deste mês, 69% dos consumidores que planejavam fazer compras entre o Dia de Ação de Graças e a Cyber Monday disseram que iriam se envolver no chamado “webrooming”, ou seja, primeiro pesquisando um item online antes de ir a uma loja para vê-lo e depois comprar lá. Isso é muito mais do que os 46% de compradores que disseram que iriam fazer “showrooming”, ou seja, primeiro passar em uma loja para procurar um item antes de procurar online pelo melhor preço e comprá-lo lá. Deloitte pesquisou mais de 1.200 adultos de 18 anos ou mais. Fonte: eMarketer
Qual a importância de ser o primeiro a se mover no espaço Direct-To-Consumer?  
O modelo da venda direto para o consumidor está se tornando cada vez mais popular, com marcas de todas as categorias tirando proveito de seus benefícios – principalmente o acesso direto aos clientes e aos dados que fornecem, além de controle sobre as mensagens e aos produtos, que podem assim serem vendidos por um preço mais baixo. Quem saiu na frente teve que “suportar o custo de reinventar a roda”, nas palavras de Eric Best, CEO e fundador da consultoria SoundCommerce. Mas o crescimento consistente do negócio mais do que paga o investimento.  Além de conquistar o cliente, ganha-se um espaço virgem para a consolidação da marca e se estabelece uma reputação como inovador. Mas simplesmente ser o primeiro não é suficiente. É necessário estabelecer uma marca distinta, capaz de diferenciar-se dos concorrentes, formar uma comunidade, aproximando-se cada vez mais dos clientes e avançar cuidadosamente, garantindo que o espaço conquistado será de longo prazo. Fonte: Glossy
Branding ganha força na Black Friday
De acordo com levantamento do Google, realizada em parceria com a Provokers, o preço continua sendo fundamental na decisão de compras na Black Friday, evento que vem se tornando um dos mais importantes para o varejo e que, no ano passado, faturou R$ 1,9 bilhão. O valor dos produtos é relevante como decisão para 49% das pessoas. No entanto, confiança na loja, 27%, e confiança na marca, 13%, vêm crescendo de forma considerável nos últimos anos. “Vivemos uma evolução da forma como o consumidor brasileiro interage com a data. A preocupação com a credibilidade das empresas, sobretudo no pós-venda, torna-se algo cada vez mais importante. Logo, o fato de aparecer a confiança como ponto de preocupação tem feito com que muitas empresas não foquem apenas em campanhas de promoção, mas aumentem a inserção de itens como confiança, entrega, cumprimento de prazo”, diz Patricia Muratori, head de retail do Google. A pesquisa ouviu cerca de 800 brasileiros que compram na internet, de 18 a 54 anos, das classes A, B e C, nas cinco regiões do país, durante o primeiro semestre. Fonte: Meio&Mensagem

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima