O canal para quem respira cliente.

Branding pessoal no LinkedIn: 10 coisas a evitar

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on linkedin

Carolyn Hyams é Global Marketing Director da Firebrand Talent Search, importante empresa de recrutamento, e responsável pelo desenvolvimento e execução da estratégia de marca da empresa na Europa, incluindo o Reino Unido, e Ásia (região do Pacífico). Ela escreveu um artigo muito interessante, mostrando erros que cometemos ao usar talvez a principal plataforma profissional digital da atualidade, o LinkedIn. Veja abaixo um resumo ou vá para o artigo completo, em inglês, no site do Jeff Bullas.

# 1. Use apenas fotos com aparência profissional
De preferência cabeça e ombros. O LinkedIn é uma plataforma profissional e as pessoas, lá, querem ver uma imagem profissional de você. Fotosem um pub, ou de biquín,i devem ser reservados para outras plataformas sociais como o Facebook. (Mas não deixe de colocar uma foto: de outra forma, parece que você quer esconder alguma coisa.)
# 2. Não minta
Todas as suas conexões podem ver o seu perfil e, se você mentir, vai ser descoberto. Vai ser muito constrangedor também. Olha o que aconteceu com o ex-CEO do Yahoo, Scott Thompson.
# 3. Não envie convites com o texto padrão do LinkedIn 
Se você sequer se mexe para escrever uma mensagem personalizada, por que as pessoas se mexeriam para se conectar com você? Dar-lhes uma boa razão, especialmente se eles não te conhecem. Nota: no aplicativo atual para smartphones, iPad e algumas páginas do próprio do LinkedIn (exemplo: “Pessoas que você pode conhecer”), o convite é enviado sem a oportunidade de personalizar a mensagem. O LinkedIn tem de corrigir isso.
# 4. Não use a opção “Amigo” 
Só faça isso quando se trata realmente de um amigo. É uma pequena coisa mas com a qual muitos profissionais podem implicar e, por isso, não querer se conectar com você.
# 5. Não se esqueça de incluir todos os seus links externos
Muitas pessoas nem sequer sabem que se pode fazer isso. Você pode incluir até 3 links sob o título “Websites”. Há uma outra seção para incluir o seu endereço do Twitter, também com a opção de 3 links.
# 6. Não deixe incompleto o seu perfil do LinkedIn 
Isto é importante se você quer ser encontrado. LinkedIn tem um “assistente” que o guia e diz quando seu perfil está 100% concluído. O mais importante é o seu Currículo, sua experiência, suas habilidades e conhecimentos e seu título. Certifique-se de utilizar”palavras-chave”, pois essas seções são pesquisáveisl.
# 7. Não seja preguiçoso no compartilhamento de links e atualizações
Personalize sua mensagem para o LinkedIn. Muitas pessoas postam a mesma mensagem em diversas plataformas como o Facebook, Twitter, LinkedIn e Google+ em vez de personalizar a sua mensagem. Alguns minutos a mais para personalizar e você vai colher os benefícios.
# 8. Não use os grupos do LinkedIn puramente para obter “linkbacks” para o seu site ou blog
Isso pode te rotular como um spammer. Um grupo do LinkedIn bem gerenciado é rigidamente monitorado e só irá permitir discussões, perguntas e comentários. Muitos vão permitir que você vincule a mensagens de outras pessoas do blog, mas não o seu próprio. Mesmo que o seu post seja totalmente relevante para a discussão, isso pode ser percebido como auto-promoção.
# 9. Não faça spam suas conexões
Não use o seu LinkedIn como sua plataforma de e-mail marketing com notícias e eventos sobre a sua empresa. A maioria não vai se interessar e irá removê-lo como uma conexão.
# 10. Não pergunte as pessoas que não conhecem você para escrever recomendações
Será estranho para eles e você não vai obter uma recomendação que você deseja publicar qualquer maneira. Lembre-se, não é sobre a quantidade de recomendações, é sobre a qualidade deles. E atenção: recomendações recíprocas soa desonesto.

E você, tem alguma experiência no LinkedIn, e em outras redes sociais, para compartilhar conosco?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima