Carro: Vilão do Orçamento

Olá Fanáticos por Economia

Matéria de Shopia Camargo para o UOL no dia de hoje (24/06),
indica que “Carro é vilão do orçamento”.

O texto, muito bem preparado, indica que uma família, que
tenha um carro de R$ 35.000,00 (quitado), com Renda Mensal de R$ 5.000,00
(líquido), gastaria R$ 1.329,16 (aproximadamente 27% do Orçamento) por mês,
entre IPVA, Seguro, Licenciamento, Manutenção, Multas, Combustível,
Estacionamento, Pedágio, entre outros… Vale acrescentar, que se houver financiamento,
esse custo pode superar 40% do Orçamento Mensal.

A matéria sugere (através de uma Planejadora Financeira),
que neste caso, para gerar economia, de maneira radical, que o carro seja
vendido. Mas há também dicas para se gastar menos no dia a dia, com este Vilão
do Orçamento.

Aproveitando o gancho, questiono: Qual o papel dos
Fabricantes e das Revendedoras/Concessionárias nisso tudo?
Onde está a Educação
de Consumo? Taxa Zero, Facilidades de Financiamento, Bônus, Descontos, carros e
mais carros, Promoções e mais Promoções e nenhum alerta é feito, nenhum aviso é
dado, principalmente aos novos consumidores.

O resultado é óbvio, aumento da Inadimplência e consequente
aumento da Devolução do Veículo, por Recuperação Judicial ou Amigável
.

O que era sonho vira pesadelo, trauma, problema.

Estaríamos iludindo o consumidor, com Facilidades que não se
desenvolvem positivamente no dia a dia.

E olha que nem estou falando dos Abusos da Taxa Zero (que não é ZERO),
nas Pegadinhas das Promoções, entre outras questões, que agravam o cenário
citado na matéria da Sophia Camargo.

É realmente uma pena ver um mercado tão importante para a
nossa economia, desconsiderando o Consumidor, despreocupado com o que acontecerá
com o mesmo no pós compra.

E não esqueçam de acessar @fanaticospelocliente, curtir e compartilhar esse e outros artigos.


Abraços,

Alessandro Xavier