O canal para quem respira cliente.

Desculpa Arrelia!

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on linkedin


Ouvi de um amigo um dia desses que todo esse processo do mensalão no STF parece um circo com um monte de palhaços. Falei ao meu amigo que ele estava sendo injusto tanto com o circo como com os palhaços.

O circo é um lugar onde se reúnem pessoas do bem. Gente desinteressada querendo o lúdico da vida para suportara dura lida do trabalho e das injustiças.Tenho saudades de Waldemar Seyssel, o famoso Palhaço Arrelia, que faleceu em 2005 com 99 anos de idade. Me lembro do meu pai levar eu e meus irmãos, quando podia e tinha dinheiro, para ver um espetáculo deste grande palhaço no circo. Tinha um momento que era esperado por todas as crianças. Era quando ele falava ao companheiro, Palhaço Pimentinha, o seguinte: “Como vai, como vai, como vai, vai, vai”; a qual as crianças e o Pimentinha respondiam: “Muito bem, muito bem, muito bem, bem, bem”. Naquela época palhaços divertiam e, com sua ingenuidade, transformavam o circo em um templo mágico de uma pureza ímpar.

38 réus. 38 advogados de defesa. 11 ministros. 1 procurador geral. Tantas “excelências” e nenhuma delas chega aos pés do Palhaço Arrelia. Triste esse meu país. Quantos milhões de reais já foram gastos, direta e indiretamente, com esse processo do mensalão? Dinheiro gasto estupidamente em nome de uma democracia sem sentindo. A cada 2 minutos no mundo, morre uma criança de fome. Quantas vidas úteis poderíamos salvar com o dinheiro do mensalão? Tanto o desviado como o utilizado para custear as despesas do STF, dos advogados, da máquina judiciária e etc.

Eu nunca poderia ser advogado de defesa de quem não tem defesa. Eu seria o primeiro a apresentar provas contra meu cliente. Gostaria de saber como esses senhores conceituam ética para seus filhos? Que legado esse senhores vão deixar para humanidade? Na lápide desses senhores deverá estar escrito: “Aqui jaz o  advogado que salvou fulano de tal do processo do mensalão….”. Triste esse mundo onde, por dinheiro, podemos fazer qualquer coisa.

Se hoje, eu estivesse no circo do Palhaço Arrelia e ele perguntasse: “Como vai, como vai, como vai, vai, vai”. Eu responderia com dor no coração: “Muito mal, muito mal, muito mal, mal, mal”.

Desculpa Arrelia! O circo atual (mensalão) é de péssima qualidade e os palhaços não são palhaços são apenas uma imitação ridícula.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima