Dividir para multiplicar, a receita do sucesso de Sergio Augusto, ex-CEO da OgilvyOne Brasil, agora em voo solo

Ninguém é perfeito. Sergio Augusto é um dos mais completos profissionais de marketing do mercado brasileiro, até semanas atrás à frente de uma das operações mais bem sucedidas do marketing direto no país, a OgilvyOne, mas tem um enorme defeito: é meu amigo. No reinício de sua carreira como empreendedor, Sergio concedeu uma entrevista ao Blog do Litterio que faço questão de reproduzir aqui, pois traz lições valiosíssimas. Confiram.

Conheci
o Sergio em 2003 quando trabalhamos juntos na SKY. Ele foi meu chefe
naquela época e tive o prazer de aprender muito com sua liderança e
vasto conhecimento de Marketing.

Decidi
trazer um pouco da historia do Sergio aqui para o Blog por 2 motivos:
em primeiro lugar sua trajetória de carreira tem sido diferente do
tradicional e, em segundo lugar, ele esta neste exato momento envolvido em um start up que vai ser um grande “hit” no mercado, embora ele ainda não possa dizer exatamente do que se trata o projeto.

Sergio tem uma experiência de mais de 25
anos em Marketing e Vendas, tendo desenvolvido grande parte de sua
carreira ocupando posições executivas em grandes empresas como 
SKY,
BCP (Claro), Telefônica e mais recentemente na OgilgyOne como CEO
Brasil, alem de ser membro do conselho da ABEMD (Associação Brasileira
de Empresas de Marketing Direto)

Mas
no final de 2003 sua carreira deu uma virada ao passar por um momento
de transição, na qual ele se dedicou a abrir sua própria consultoria de
CRM. O sucesso foi tão grande que fechou contratos com empresas como 
Pão de Açúcar, Toyota, Itaú, Santander e Editora Abril. Com isso, em 2006 sua empresa se tornou sócia da Agencia Ogilvy do grupo WPP, dando origem a “Ogilvy Consulting”,
sendo que Sergio foi mantido como seu principal executivo. Neste
momento, eu costumava dizer ao Sergio que ele tinha o melhor emprego do
mundo: executivo de alto escalão de uma empresa de porte internacional e
ao mesmo tempo ainda dono de seu próprio negocio. 4 anos mais tarde, já
em 2010, o faturamento de sua empresa ja havia sido multiplicado mais
de 10 vezes e Sergio assumia como Gerente Geral da OgilvyOne no Brasil.

Para
tornar essa historia ainda mais surpreendente, depois de todo esse
sucesso, Sergio rompeu a sociedade com a Ogilvy e voltou ao voo solo no
mercado com sua consultoria de CRM e planos ambiciosos de um novo
negocio. 

Blog do Litterio: Sergio, para você
que transitou entre os mundos corporativo e empreendedor, o que se tira
de positivo e negativo dessas duas realidades distintas ?

SERGIO AUGUSTO:
NA VERDADE SÃO DUAS TRAJETÓRIAS DE CARREIRA PROFISSIONAIS DISTINTAS E
SEQUENCIAIS. SEQUENCIAIS PORQUE A MINHA HISTÓRIA INICIOU-SE NO MUNDO
CORPORATIVO E DEPOIS ADOTEI O EMPREENDEDORISMO. O POSITIVO DA VIDA
EXECUTIVA FOI TRABALHAR E DESENVOLVER PESSOAS. DO LADO EMPREENDEDOR
CERTAMENTE O MAIS POSITIVO É SABER QUE O “CÉU É O LIMITE”, POR ISSO A
AUTONOMIA E AS OPORTUNIDADES DE NEGÓCIOS SÃO ILIMITADAS . ACREDITO QUE O
NEGATIVO DA VIDA CORPORATIVA É QUE O CONTROLE DA SUA CARREIRA FICA
ATRELADO AS OPORTUNIDADES E NECESSIDADES DAS EMPRESAS, MUITAS VEZES
DISTINTAS DA TRAJETÓRIA DE CARREIRA PLANEJADA. PARA TER UMA IDÉIA DO QUE
ESTOU RELATANDO, CERCA DE 10 ANOS ATRÁS QUERIA TER UMA EXPERIÊNCIA
INTERNACIONAL, ENTRETANTO A EMPRESA A QUAL TRABALHAVA DESEJAVA
EXATAMENTE AO CONTRÁRIO. A IRONIA É QUE EXATAMENTE NESTE MOMENTO EM QUE O
BRASIL CRESCE E É O UM DOS FOCOS DA ATENÇÃO DO MUNDO, RECEBI UMA OFERTA
DE TRABALHO PARA SAIR DO BRASIL, EVIDENTEMENTE QUE RECUSEI. O NEGATIVO É
O RISCO DO EMPR
EENDIMENTO, MAS SEMPRE ACREDITO QUE O RISCO É O DO TAMANHO DA OPORTUNIDADE. A
GRANDE LIÇÃO DESTE PERÍODO, JÁ SÃO MAIS DE 25 ANOS, É NÃO DELEGAR A
NINGUÉM A SUA CARREIRA E TER UM PLANO DE MÉDIO E LONGO PRAZO
(5 A 10 ANOS) BEM ESTRUTURADO.    
 

Blog do Litterio: Quais foram os momentos mais críticos e decisivos em sua carreira ?

SERGIO AUGUSTO:
DEFINITIVAMENTE O MOMENTO MAIS CRITICO DA MINHA CARREIRA FOI NO FINAL
DE 2003, TINHA UM PLANO QUE FIZ EM 2000 QUE TINHA COMO OBJETIVO ATINGIR A
POSIÇÃO DE PRESIDENTE DE UMA EMPRESA EM 2010, POR UM PROCESSO DE
REESTRUTURAÇÃO E FUSÃO DA EMPRESA PERDI A POSIÇÃO DE DIRETORIA QUE
OCUPAVA E NAQUELE MOMENTO TIVE QUE REVER MEU PLANO E MUDAR A ROTA PARA O
MUNDO EMPREENDEDOR. DURANTE O PRIMEIRO ANO DA MINHA NOVA VIDA FOI
CRÍTICO, MAS TUDO COMEÇOU A FAZER SENTIDO QUANDO FECHEI O PRIMEIRO
CONTRATO COM UMA GRANDE EMPRESA DE VAREJO, NA SEQUÊNCIA OUTROS CONTRATOS
FORAM CONCRETIZADOS E O DESAFIO ERA COMO ESTAR EM VÁRIOS LUGARES AO
MESMO TEMPO. A SOLUÇÃO FOI TRAZER PESSOAS DE CONFIANÇA E COMPETENTES PARA ME AJUDAR NESTA EMPREITADA. A FILOSOFIA DE DIVIDIR PARA MULTIPLICAR ENTROU EM PRÁTICA E DEU MUITO CERTO. ESTAS PESSOAS ME ACOMPANHAM DESDE AQUELA ÉPOCA.

Blog do Litterio: Se você pudesse voltar o tempo em sua carreira profissional, o que mudaria nesta historia ?

SERGIO AUGUSTO:
SE PUDESSE VOLTAR NO TEMPO, CERTAMENTE MINHA MUDANÇA SERIA TER INICIADO
A VIDA DE EMPREENDEDOR MUITO ANTES, PELO MENOS UNS 5 ANOS. IMPORTANTE
RESSALTAR QUE A VIDA CORPORATIVA, PRINCIPALMENTE EM MULTINACIONAIS
PERMITE DESENVOLVER UMA SÉRIE DE COMPETÊNCIAS ESSENCIAIS PARA TOCAR SEU
NEGÓCIO PRÓPRIO.

Blog
do Litterio: Estamos vivendo um momento único no pais, com a economia
crescendo, investimentos estrangeiros, estabilidade, olimpíadas, copa do
mundo, etc. Como vc vê este movimento e quais as oportunidades que
devem estar no radar dos profissionais neste momento ? Você acha que e
hora de empreender ?

SERGIO AUGUSTO:
O MOMENTO DO BRASIL É ÚNICO E INSPIRADOR, A PRÓXIMA DÉCADA SERÁ DE
MUITAS OPORTUNIDADES NESTE PAIS. MINHA OPINIÃO É QUE TEREMOS PROFISSÕES
EM QUE HAVERÁ ESCASSEZ DE MÃO DE OBRA, PRINCIPALMENTE OS MAIS TÉCNICOS,
ENTRETANTO A OFERTA DE MÃO DE OBRA SERÁ MAIOR QUE A DEMANDA DAS POSIÇÕES
NAS EMPRESAS, POR ISSO OS JOVENS E ESTUDANTES DEVEM SE PREPARAR PARA
EMPREENDER EM UM OU MAIS PROJETOS, SEMPRE COM UM GRUPO DE PESSOAS QUE
COMPLEMENTEM AS COMPETÊNCIAS. MUITO PROVAVELMENTE O SEGMENTO DE
PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS QUE AGREGAM VALOR AO CONSUMIDOR SERÁ DESTAQUE. POR
ISSO DEFINITIVAMENTE É HORA DE EMPREENDER.

Blog do Litterio: Quais são seus planos futuros ? Que grandes projetos você tem em mente ?

Sergio
Augusto: ACABEI DE REVISAR MEU PLANO PARA 2020. MINHA AMBIÇÃO É
EMPREENDER EM MAIS DE UM NEGÓCIO E QUE TENHAM SINERGIA ENTRE ELES. MEU
PROJETO DE CURTO PRAZO É RETOMAR DE FORMA INDEPENDENTE MINHA EMPRESA DE
CONSULTORIA E EM PARALELO INICIAR UMA START UP DE UM NEGÓCIO INOVADOR. FUI
CONVIDADO POR UM GRUPO DE EMPRESÁRIOS PARA SER EXECUTIVO E SÓCIO DESTE
EMPREENDIMENTO QUE SERÁ LANÇADO NO MERCADO EM ATÉ 90 DIAS, EMBORA AINDA
NÃO PODER REVELAR DO QUE SE TRATA
, FICA AQUI A PROMESSA DE DIVULGAR EM PRIMEIRA MÃO NO BLOG DO LITTERIO QUANDO DO LANÇAMENTO.