Gasto com cultura no Brasil nao é baixo, mas é bem desigual



Coluna do Marinho no Blue Bus:

 

Na ediçao de ontem, O Globo cruzou resultados de 2 pesquisas recentes, uma do Ministério da Cultura e outra da Fecomercio, para mostrar que o gasto das famílias brasileiras com cultura nao é tao baixo assim. Mas a falta de hábito, o preço e a ausência de salas de teatro e cinema, bem como de museus, em muitas cidades, sao afinal importantes obstáculos.

A pesquisa do Ministério da Cultura revelou que a família brasileira gasta, em média, cerca de R$ 65 por mês com cultura, ou 4,5% do seu orçamento. Para dar uma idéia, na Dinamarca esse percentual anda perto de 6%. Porém, a distribuiçao é bem desigual. As famílias chefiadas por pessoas com menos de 1 ano de estudo, gastam em media R$ 8,50 por mês, enquanto aquelas onde o chefe da família estudou 11 anos ou mais gastam quase mensalmente R$ 87, ou seja, 10 vezes mais.

 A pesquisa da Fecomercio, por sua vez, informa que o produto cultural mais consumido no Brasil é o livro – 30% dos entrevistados leram algum título em 2008, enquanto 17% foram ao menos 1 vez ao cinema, 6% assistiram alguma peça de teatro e 6% viram uma exposiçao de arte. A explicaçao é simples – há bibliotecas públicas em quase 90% dos municípios brasileiros. Mas apenas 21% possuem teatros ou museus e menos de 9% tem uma sala de cinema. Com tao pouca oferta e preços bem acima do que as pessoas podem pagar, fica mesmo difícil estimular no Brasil o gosto pela cultura.