O canal para quem respira cliente.

São Paulo, Brasil - 29 de janeiro de 2022, 01:01

Geração Y: Expectativas do mercado de trabalho e a tarefa de reter talentos

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on linkedin

Como geração Y se entende os nascidos entre o início dos anos 80 e anos 90, correspondendo hoje aos jovens com idade entre 18 anos e 30 anos.  Trata-se de uma geração que se desenvolveu em um período de fácil acesso às informações, avanços tecnológicos, economia relativamente estável.
São filhos dos conhecidos como Baby Boomers, geração que priorizava segurança empregatícia e que durante o desenvolvimento de suas carreiras encontraram um período de estabilidade e ascensão econômica. Desta forma, a geração Y foi ensinada a criar expectativas altas de rápido crescimento e prosperidade financeira.
 
Como resultado, observamos uma geração inquieta, questionadora, com uma alta autoestima. São profissionais que não se sujeitam a tarefas menores, desde o início de suas carreiras são ambiciosos e ansiosos no que se refere à busca por salários e rápido crescimento profissional.
A geração Y apresenta uma grande familiaridade com a tecnologia, afinal eles não tiveram que aprender a lidar com a tecnologia, eles já nasceram em um mundo informatizado e conectado. 
Com a chegada destes jovens ao mercado de trabalho, surge à necessidade de se repensar valores, entender suas expectativas diante o âmbito profissional e buscar formas de reter talentos. Afinal são estes os jovens profissionais que estão ingressando no mercado de trabalho e irão mover as companhias no futuro.
Na minha experiência como consultora de RH, observo que são profissionais impacientes na busca por aprendizado e desenvolvimento, mas diferente das gerações anteriores que eram fiéis à mesma companhia durante anos, a geração Y não está disposta a esperar por tanto tempo ou por sacrificar sua qualidade de vida para alcançar seu lugar ao sol.
Prezam por sua liberdade e autonomia, ou seja, empresas com gestão participativa e flexíveis. Valorizam status, qualidade de vida, ferramentas tecnológicas e cobram por feedback de seus gestores frente aos resultados atingidos. Em contrapartida são focados em resultados e por serem frutos de um tempo onde tudo muda muito rápido, possuem facilidade de adaptação e conseguem realizar multitarefas ao mesmo tempo.
Assim como toda geração, os Ys apresentam pontos positivos e pontos negativos, da mesma forma que ocorre com todo novo confronto de geração, cabe aos líderes saberem ouvir suas audaciosas expectativas e conseguirem extrair suas potencialidades a favor das organizações.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima