Microsoft, Yahoo, Facebook – falta apenas um cavaleiro do apocalypse



Hoje pela manhã, chegou ao meu email a edição do Good Morning, Silicon Valley com o título acima. Apesar de já ter abordado o assunto ontem, achei que valia a pena voltar ao assunto, pois o autor da matéria, John Murrell, traz algumas informações interessantes – além do ótimo título.


Ele reporta que a Microsoft, após ter retirado sua oferta de 47.5 bilhões de dólares pela compra da Yahoo, volta à cena com uma proposta “mais aberta do que casamento”. Um cenário a la “pretty woman”, comenta, no qual uma relação inicial de negócio evolui para o amor. Ainda não se sabe, porém, a opinião de Carl Icahn, o bilionário-acionista-dissidente.


Mas os rumores vão mais longe: fala-se agora que, após a conquista da Yahoo, a gigante de Redmond partirá em busca do coração da Facebook, a quem oferecerá um buquê não de flores mas de 15 bilhões de dólares. É uma perspectiva, digamos, assustadora, pois Facebook detém um volume muito grande de dados sociais e conteúdo. A união Microsoft-Yahoo-Facebook colocaria em risco o futuro da própria web.