O futuro – será em San Francisco?



Dois posts atrás, reproduzi uma notícia de O Globo, falando sobre o CES: O futuro em Las Vegas. Veremos, como diria o cego, porque, no ano passado, nessa época, o futuro estava dando as caras mesmo era em San Francisco, na MacWorld. Foi o lançamento do iPhone, que transformou o quase sempre badaladíssimo show dos demais fabricantes na cidade do pecado em uma festinha infantil.


 


E este ano, Steve Jobs vai repetir a dose? Dificilmente, não é toda hora que se cada do bolso um produto espetacular como o iPhone. Sem contar que lançou também o seu novo sistema operacional, o Leopard, e uma série de updates para o iPod. Mas vale a pena ficar de olho.


 


Este ano, o público esperado no Moscone Center, o excelente centro de convenções de San Francisco, é de 50 mil pessoas, 10 mil a mais do que no ano passado. Eis uma amostra do que irão ver:


 


O MacBook mini. Da última vez que a Apple apresentou um laptop ultrapequeno foi uma década atrás, PowerBook 2400. Shaw Hu, um analista da American Technology Research analyst acredita que o produto deverá usar memória flash, mais leve e mais estável e custará entre 1.500 e 2.500 dólares. Alguns analistas apostam que os outros laptops da Apple – MacBook and MacBook Pro – ganharão upgrades.


 


Apple invade Hollywood. Jobs já teria fechado um contrato com a 20th Century Fox e estaria conversando com outros estúdios para um negócio de venda e aluguel de filmes. É um mercado que está fervilhando nos Estados Unidos, com a Netflix, líder em aluguel de filmes pelo correio, tendo anunciado um acordo com a LG para a fabricação de set-top boxes para distribuição de filmes em HD. Os acordos da Apple também ajudariam na consolidação do Apple TV, um adaptador digital que conecta computadores com sistemas de home theater.


 


Acordo Apple-Sony. Que consolidaria o formato Blu-Ray e praticamente enterraria o formado HD-DVD, apesar do acordo Microsoft-Toshiba.


 


Bom final de semana.