Por que você deve anunciar em Facebook, LinkedIn ou Twitter?

Traduzido do Social Media Examiner:

Você está se perguntando se faz sentido anunciar em sua rede social preferida? Facebook, Twitter e LinkedIn têm diferentes perfis demográficos e possibilidades de uso que podem se transformar em boas oportunidades publicitárias.

Todas as três plataformas estão desenvolvendo maneiras novas e inovadoras para dirigir mensagens de publicidade, baseadas na incrível quantidade de dados que possuem sobre seus usuários. Os profissionais de marketing deveriam explorar os espaços pagos que as redes sociais oferecem com tanto engenho e esforço quanto experimentam nos espaços “ganhos” ou “adquiridos” que essas redes oferecem.

Dependendo do seu objetivo de negócio, uma plataforma se mostrará mais útil do que as outras. Neste artigo, exploraremos a funcionalidade que cada uma oferece e como se podeintegrar a atividade paga para obter máximo impacto e retorno.

Anúncios no Facebook

A “advertising platform” do Facebook é, de longe, a mais desenvolvida e mais utilizada das três. Oferecendo uma plataforma de autoserviço muito similar à interface inicial do Google Adwords, anunciar no Facebook está disponível mesmo para aqueles pequenos negócios com as verbas mais limitadas.

Como a plataforma ainda está em desenvolvimento e subutilizada, os preços por cliques e impresses permanecem baixos quando comparados com canais mais maduros, como o Google AdWords e a publicidade digital via banners e outras formas de display.

O Facebook permite aos usuários dirigir as mensagens por vários critérios diferentes, que são determinados a partir da informação do perfil dos usuários. Se você quer atingir mulheres entre 24 e 35 anos, ou homens entre 55 e 65 anos, pessoas que gostam de jardinagem ou de jazz, o Facebook pode entregar as mensagens.

Como a maior parte dos dados da rede são de natureza demográfica ou sobre interesses, a publicidade no Facebook é muito efetiva para o B2C. Também oferece segmentação geográfica, o que funciona bem para areas metropolitanas e cidades, mas não quando você precisa atingir áreas rurais específicas. Ela é relativamente ineficaz para B2B, porque a informação em que se baseia é principalmente de natureza pessoal.

O Facebook também permite aos usuários rodar anúncios para atrair “Likes” para suas páginas, o que pode ajudar a aumentar sua comunidade e fazer dela um ativo de negócio. Pagar por Likes (“Curtir”, no Brasil) pode ajudar suas mensagens a atingir uma audiência mais ampla e pode ser um bom investimento se gerenciado de perto. Antes de lançar anúncios no Facebook para adquirir Likes, no entanto, é importante calcular grosseiramente o valor que você acha que vai obter ao conseguir aquela linha de contato com os indivíduos.

Continua (sobre LinkedIn e Twitter)…