O canal para quem respira cliente.

Procon: lista negra de e-commerce. Como comprar emails opt-in. E mais

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on linkedin

Procon-SP lista 200 sites que devem ser evitados para compras na internet

Quarta-feira passada, 28, a Fundação Procon-SP divulgou uma lista atualizada com mais de 200 sites que devem ser evitados por quem faz compras pela internet. O órgão reuniu as páginas que receberam reclamações por irregularidades na prática de comércio eletrônico.As principais reclamações foram falta de entrega do produto adquirido e ausência de resposta das empresas quando o problema é abordado. O diretor executivo do Procon-SP, Arthur Goés, afirmou em nota que a impossibilidade de rastrear os fornecedores virtuais dificulta a solução dos problemas. Confira a lista no site do Procon-SP

O órgão de defesa do consumidor também preparou uma cartilha para orientar o consumidor na hora de fazer compras pela internet. Confira o Guia do Comércio Eletrônico

Email opt-in não se compra, se conquista

Segundo Odilon Costa, consultor de marketing direto e vendas e diretor comercial da Linking Marketing Direto, muita gente o procura em busca de listas para email marketing com opt-in, como se rótulos fossem poções mágicas que garantiriam resultados acima da média. O problema é que o consumidor interage diferentemente com cada empresa, dependendo do grau de confiança que tenha nela. Leia o artigo em A Zona de Desconforto

Facebook e Cielo fecham parceria para check-ins nas máquinas de pagamento

O Facebook e a Cielo anunciaram nesta terça (27/11) um acordo para que as máquinas da operadora aceitem check-ins na rede social. Além disso, será possível ao usuário recomendar locais em seu mural. Comerciantes que participarem da plataforma poderão oferecer descontos ou dar brindes. Para ganhá-los, o usuário deverá pagar com seu cartão na máquina Cielo. Também será possível recomendar um estabelecimento no Facebook. Se o comerciante oferecer um “prêmio”, os amigos poderão resgatá-lo – para isso, é preciso ir ao local e pedir o resgate – uma sobremesa ou um brinde, por exemplo. Saiba mais no Blog do E-Commerce

Inadimplência com cheques tem alta, mostra pesquisa da TeleCheque

Em sua pesquisa mensal sobre liquidação de cheques, a TeleCheque, empresa especializada em análise de crédito em compras com cheques, registrou em outubro uma elevação de 3,53% na inadimplência dos valores em cheque, na comparação com o mesmo mês de um ano atrás: o índice foi de 2,93% em 2012, contra 2,83% em 2011. No mês de setembro de 2012, a inadimplência havia sido de 2,31%. A falta de fundos foi a causa principal do atraso nas liquidações, respondendo por 75,8% das devoluções de cheques. Os outros motivos foram os seguintes: cheques sustados, 9,56%; roubados ou furtados, 3,42%; fraudados, 1,7%; e outros motivos, 9,2%. Foi pequena a elevação do valor médio dos cheques transacionados em outubro: apenas 2,53% em relação a setembro, subindo de R$ 349,32 para R$ 358,16. Na comparação com o valor médio de outubro de 2011, a elevação foi de 18,45% (de R$ 302,37 para R$ 358,16). Conforme previsto, a greve dos correios e bancos, que ocorreu em setembro, influenciou no volume de devoluções do mês de outubro, provocando um aumento do índice que oscila entre 10% e 15% do total esperado para o mês.

A Pesquisa Telecheque é feita com base nos valores das transações em Reais, monitoradas pela TeleCheque nos segmentos de alimentação, automotivos, calçados, combustíveis, educação, eletroeletrônicos, joalheria e bijouterias, magazines e lojas de departamentos, máquinas e peças, material de construção, móveis, decoração e artigos para o lar, produtos diversos, saúde, serviços diversos, turismo, entretenimento e vestuário. Essas transações se originam de aproximadamente 10 mil pontos de venda distribuídos em 890 municípios do País; os estados onde a Telecheque não opera são: Acre, Rondônia, Amapá e Roraima, Tocantins, Mato Grosso do Sul e Distrito Federal.

Fonte: Pimenta Comunicação

Campinas inaugura maior usina de energia solar do Brasil

Na última terça-feira (27), a CPFL Energia inaugurou a Usina Tanquinho, primeira a usar painéis solares fotovoltaicos em São Paulo. Instalada em Campinas, esta é a maior usina solar do Brasil com capacidade para abastecer 657 residências. A estrutura, que também é a primeira fotovoltaica instalada no estado de São Paulo, tem capacidade para produzir 1,6 GWh por ano, o suficiente para abastecer 657 residências com consumo médio de 200 KWh por mês. Segundo a CPFL Energia, Tanquinho poderá iluminar, pelo menos, 70% das residências de Campinas. Ciclo Vivo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima