Roberto Eckersdorff: “Tags ajudam a construir nova relação entre marcas e pessoas”

Roberto Eckersdorff é o CEO da Aunica, empresa especializada em soluções inovadoras em adserving e webanalytics, entre outras, que maximizam os investimentos digitais de agências, anunciantes e veículos. E um amigo do pessoal aqui do Laboratório, que assistiu sua estreia no mundo digital, quando foi convidado para ajudar Fernando Guimarães, então vice-presidente de criação e internet da Datamidia, atual Giovanni+DraftFCB, a implantar a área digital naquela agência de marketing de relacionamento, e acompanhou-o em sua aventura pela Unicast, que foi fundamental na implantação de conceitos e ferramentas de rich media no Brasil, e depois na Aunica.

Esta semana, Roberto conversou conosco por telefone sobre o momento atual da Aunica e o conceito de “tagnologia”. Segundo ele, a empresa vai bem obrigado. “Nosso objetivo é claro”, contou ele. “Oferecer permanentemente às empresas oportunidades de reinventar o futuro digital.”

A Aunica tem pioneirismo em seu DNA, acrescentou o executivo. “Mesmo antes da existência formal da Aunica, participamos ativamente do desenvolvimento do mercado interativo latinoamericano. Já em 1999”, lembra, “participamos do lançamento do Superstitial no Brasil. Com a Atlas Media Console, uma plataforma completa de gestão de mídia digital, fomos os primeiros a entender a necessidade do mercado e oferecer, em 2004, mais do que um Adserver. Também trouxemos ao Brasil, em 2006, a Websidestory, então líder em web-analytics e que posteriormente foi comprada pela nossa atual parceira na América Latina e líder global, a Omniture. Além disso, introduzimos no mercado brasileiro a RingLeader Digital, empresa de mobile  advertising que possui a patente de várias das tecnologias de mídia globalmente utilizadas no mercado.  Ainda em 2006, iniciamos as primeiras ações com Behavioral Targeting tornando-nos os primeiros brasileiros a fazer parte dos grupos de desenvolvimento do BTSC, o primeiro consórcio global orientado a regras e padronização do setor.”

O foco atual da empresa voltou-se para o que denominam “Tagnologia”. Nesse momento, Roberto foi bem didático: “Tag significa etiqueta, rótulo, legenda. No mundo digital, as tags estão presentes em todos os lugares, identificando conteúdos quando você acessa um site, faz uma ligação no celular ou conclui uma compra em uma loja virtual. Pense em uma mala que você está despachando no aeroporto. Você deixaria que ela entrasse na esteira sem ter certeza de que há uma etiqueta nela, mostrando o destino? E o seu investimento online, será que ele está viajando sem etiqueta? Tacnologia”, continuou ele, “é simplesmente ajudar o consumidor a encontrar os produtos desejados, fazendo com que ele receba mensagens pertinentes de acordo com suas necessidades. Isso acontece porque essas mensagens foram devidamente tagueadas.” 

O CEO da Aunica enfatizou que, atualmente, as ferramentas utilizadas no background de uma campanha são tão importantes quanto a criação. “As empresas e os canais querem trazer o consumidor para o centro das atenções e, com a comunicação cada vez mais multicanal, as tags se tornam peças fundamentais para mensurar o acesso a grande quantidade de mídias e veículos.” E concluiu: “Em um futuro próximo, o mundo digital será 100% ‘tagueado’. Com isso, é importante que todas as pessoas entendam o conceito e necessidade das tags, pois ajudam a construir uma nova relação entre comportamento, marcas e pessoas no ambiente digital, facilitando a interpretação dos dados e qualificando a absorção da informação”.