Seminários de Cannes 2008



O site www.bluebus.com.br está fazendo uma excelente cobertura do Festival de Cannes (publicidade, claro). Mesmo que você esteja se lixando para que comercial ganhou que leão de que, vale a pena visitar o site para acompanhar os seminários, resenhados por quem entende do assunto. Para dar um gostinho, reproduzo abaixo um desses seminários, comentado pelo Luis Alberto Marinho.

 

A Ogilvy mostra nova embalagem para conceitos digitais


Na ultima palestra do 2o dia do festival, ainda agora aqui em Cannes, a Ogilvy criou uma nova embalagem para conceitos já conhecidos – e até que ficou bom. A palestra tinha o sonoro nome de ´Dada, Data, Alpha, Beta´ e foi apresentada por Jan Leth e Jean-Philipe Maheu, ambos da área digital da Ogilvy. A idéia, afinal, era descrever, a partir da soma de 4 perspectivas, o atual cenário do marketing digital.

O 1o conceito, ´Digital Dada´, pega emprestado a inspiraçao do dadaísmo para mostrar que hoje a comunicaçao está quebrando convençoes, misturando elementos, abraçando a colaboraçao e o pensamento de outras fontes, inclusive de consumidores. As marcas precisam estar preparadas, portanto, para ver o conteúdo de sua comunicaçao ser modificado por terceiros e reconhecer nisso uma oportunidade e nao um problema.

Em seguida vem ´Data´, que em inglês significa dados. Informaçoes servem nao apenas para afinar a pontaria na busca de clientes e medir resultados, como também para ajudar a construir histórias a partir de insights obtidos dos consumidores. Pense em 1 cacho de bananas de origem orgânica que traga na embalagem um número que se digitado no site do fabricante permite ao consumidor acessar imagens da fazenda onde aquela banana foi plantada e colhida. Nao é o máximo? Pois é, esse é um exemplo de como a tecnologia de dados pode ajudar a contar boas histórias sobre produtos e reforçar a identidade de marcas.


O conceito ´Alpha´ se refere aos ´Alpha Dogs´, formadores de opiniao que inundam a internet com comentários e conteúdo e muitas vezes se constituem em um veículo importantíssimo na construçao ou destruiçao da reputaçao de uma marca. O pessoal da Ogilvy mostrou uma pesquisa do eMarketer indicando que em 1997 as 3 maiores fontes de influência dos consumidores americanos eram, pela ordem, professores, líderes religiosos, família e amigos. Dez anos mais tarde, o 2o posto havia sido ocupado por “pessoas desconhecidas com experiência”, atrás apenas da família e amigos e na frente de professores, o que confirmaria o poder dos ´alpha dogs´.


 Finalmente, o conceito ´Perpetual Beta´ significa que as empresas devem agora buscar continuamente novos caminhos e corrigir a rota durante o vôo. Nao há tempo de conceber, testar e só depois lançar novos produtos ou serviços. O marketing e o desenvolvimento de produtos devem andar de maos dadas, trabalhando simultaneamente e permitindo a colaboraçao ou co-criaçao dos consumidores.


Como disse antes, sao conceitos relativamente recentes, mas conhecidos. Porém, foram apresentados de maneira moderna e sedutora, a ponto de ganhar demorados aplausos da platéia que lotava o auditório Debussy.