Twitter decidiu banir todos os anúncios políticos em sua plataforma

Facebook continua a permitir até os que são evidentemente falsos
O
CEO do Twitter, Jack Dorsey, anunciou na quarta-feira, 30/10, que a
empresa proibirá em breve todos os anúncios políticos na plataforma
globalmente. Essa decisão contrasta fortemente com o Facebook e seu CEO
Mark Zuckerberg, que passou as últimas semanas defendendo sua decisão de
permitir anúncios políticos de todos os tipos em sua plataforma – mesmo
aqueles que contêm falsidades. A nova política do microblogging se
aplica a candidatos políticos, bem como a publicidade em torno de
questões políticas, mas incluirá exceções para itens como registro de
eleitores. A empresa planeja revelar uma versão detalhada da política em
15 de novembro e entrará em vigor em 22 de novembro. Fonte: Wired

Empresa-mãe do Google reúne-se com FedEx e outros paa discutir logística de comércio eletrônico
A
Alphabet realizou uma reunião a portas fechadas com executivos internos
e varejistas externos na semana passada para discutir possíveis
investimentos e estratégias no setor de logística. O evento, realizado
no Vale do Silício, foi chamado de Alphabet Advanced Logistics Summit e
sediado pela unidade de pesquisa e desenvolvimento da Alphabet, “X”, e
sua recentemente criada empresa de infraestrutura Sidewalk
Infrastructure Partners, confirmou a CNBC. O objetivo era explorar
possíveis modelos de negócios e oportunidades de investimento no espaço
de comércio eletrônico, com foco em logística e atendimento, de acordo
com três pessoas que compareceram e fotos que vazaram. Fonte: CNBC

Modelo “compre no site, receba na loja” terão aumento explosivo neste final de ano

De
acordo com a Adobe, os pedidos de “click and collect” cresceram 50%
durante a temporada de fim de ano de 2018, ressaltando o efeito
sinérgico da crescente demanda dos consumidores e da execução
operacional aprimorada pelos varejistas. Além disso, o desejo de
segurança de pacotes em meio ao aumento da “pirataria na varanda”, roubo
de entregas colocadas na entrada das casas, e a necessidade de
imediatismo à medida que o Natal se aproxima, obrigam muitos compradores
a optar por clicar e coletar especificamente durante as férias. A
pesquisa de setembro de 2019 da Field Agent indicou que 51% dos
compradores online se consideram muito propensos ou completamente
propensos a usar o “compre no site, receba na loja”

nesta temporada, o que particularmente beneficia varejistas de grande
porte como Walmart, Target, Best Buy e Kohl´s que possuem operações
avançados

nesse modelo. Os dados do quarto trimestre de 2018 da OrderDynamics
indicaram que os varejistas com pelo menos 251 lojas tinham maior
probabilidade de usar o modelo (42,9%), enquanto aqueles com pelo menos
100 lojas tinham cerca da metade da probabilidade de ter. É mais
provável que os compradores já usem o modelo nessas lojas e valorizem a
conveniência dessa opção. Fonte: eMarketer