A tarefa de substituir maus hábitos

0
1
Autor: JB Vilhena
Há coisas que todo mundo sabe, mas não faz. Dizer bom dia, obrigado e, por favor, estão nos primeiros lugares da lista. Mas ela é muito maior.
É comum encontrar executivos que pensam que podem dar conta de um de seus maiores desafios – a melhoria da performance das pessoas – simplesmente lhes impondo metas cada vez maiores (ou fazendo ameaças de demissão ou de mudança de território). Quem age assim esquece que não basta utilizar a cenoura e o chicote para garantir mais e melhores resultados.
Acredito que o caminho mais eficaz para obter melhores resultados de uma equipe seja alterando o modo de pensar dos colaboradores. Mas como fazer isso?
Baseado nas ideias de David Rock, meu guru na área de liderança, afirmo que descobrir as causas das dificuldades não é a melhor forma de conseguir mudanças no nosso jeito de ser. O desafio é substituir maus hábitos por novos hábitos, sem ficar perdendo muito tempo na infértil discussão sobre porque agimos assim.
Para tornar esse raciocínio mais claro, pense na pessoa que está muito acima do peso e passa a maior parte do tempo procurando entender porque come tanto. Enquanto pensa na resposta – e se angustia – come ainda mais.
Mas, se ao invés de ficar tentando descobrir o porquê, a pessoa se reprogramar para fazer outra coisa prazerosa toda à vez que tiver fome, as chances de emagrecer serão maiores. Simples assim.
Por analogia acredito que ao invés de ficar discutindo porque a equipe não tem conseguido os melhores resultados, o desafio do líder é propor novas formas de agir. É preciso aprender a focar nas soluções e não nos problemas. O caminho mais fácil para fazer isso é:
a) Compreender como as pessoas pensam
b) Não ser preconceituoso
c) Agir como um verdadeiro coaching
d) Ajudar a criar um novo jeito de pensar
Muitas vezes achamos quem pensa errado e quem pensa diferente de nós. Tente entender o que leva as pessoas a pensar – e consequentemente a agir – de determinada forma. Pratique a empatia.
Não se deixe levar por visões preconceituosas, muitas vezes baseadas em falsas verdades. Será que o que você acha que significa ser um bom colaborador é o mesmo que os clientes de sua empresa pensam?
O principal desafio do coaching é estar preparado para fazer as perguntas certas que permitirão que as pessoas repensem o seu jeito de ser e agir. Não tem nada a ver com a ideia de possuir as respostas certas, mas tem tudo a ver com a ideia de ser capaz de ensinar as pessoas a encontrar as verdades escondidas dentro delas mesmas.
Por último, esteja sempre disponível para conversar e ajudar as pessoas a descobrir novas formas de fazer as coisas.
Agindo assim você estará se lembrando permanentemente que as pessoas são capazes de fazer coisas extraordinárias, quando corretamente motivadas.
JB Vilhena é consultor sênior do MVC.