Altitude fecha 2006 com crescimento de 18%

0
13


A Altitude Software, especializada em soluções para contact center, anunciou que no ano passado registrou um crescimento de 18%, em comparação a 2005. Um dos fatos que impulsionou o crescimento da empresa foi o aumento da visibilidade na América Latina, com a abertura de uma filial no México, segundo maior mercado de callcenter da América Latina. Em 2006, a empresa teve uma forte atuação na região graças ao reforço nos canais de atendimento, com qualificação para implementação e suporte de projetos locais.

Os lançamentos do Altitude vBox – ferramenta que já está sendo utilizada pela Eurofarma, e que permite às empresas implementar um contact center IP multimídia – e do Altitude Fast Script Builder – ferramenta que poupa tempo e recursos na fase de definição de campanhas – também figuram entre os principais motivos que levaram a empresa a esse crescimento. O ano de 2006 também foi marcado pela conquista de novos clientes. Além da Eurofarma, a companhia trouxe para carteira de cliente os laboratórios Organon do Brasil, Aché Laboratórios Farmacêuticos e Eli Lilly do Brasil.

Em 2007, a empresa estima crescer 20% no Brasil e 40% na América Latina, impulsionada pelos investimentos em marketing e capacitação de integradores nos principais mercados da região. A empresa também lançará no primeiro trimestre uma nova versão da suíte Altitude uCI, que trará como principais funcionalidades a virtualização das operações de contact centers e melhorias no serviço ao cliente.

De acordo com Elaine Ferreira, presidente da Altitude Software Brasil, a empresa vem obtendo um crescimento consolidado ao longo dos últimos anos, reflexo dos investimentos realizados em novas tecnologias e novos mercados. “Este ano vamos investir ainda mais em soluções de mobilidade que atendam mercados offshore e o modelo ASP. Na América Latina, trabalharemos principalmente os mercado do México, Colômbia, Chile e Argentina, que tem apresentado uma forte demanda por soluções de contact centers IP, além de manter a estratégia de crescimento também no Brasil”, afirma a executiva.