Anatel debate a conversão pulso-minuto

0
1


A Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações) apresentou, ontem (14/02), a metodologia de conversão da tarifa de pulsos para minutos na telefonia fixa. A reunião teve como objetivo suprir os institutos de informações que possibilitem a adequação da fórmula de cálculo dos atuais índices de preços às alterações no Serviço Telefônico Fixo Comutado (STFC).

A apresentação contou com a presença do secretário de Acompanhamento Econômico do Ministério da Fazenda, Hélcio Tokeshi e de representantes do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Sócio-Econômicos (Dieese), da Fundação Getúlio Vargas (FGV), da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe) e do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Os representantes dos institutos de pesquisa manifestaram a intenção de estabelecer referências em minutos que sejam comparáveis à forma atual de tarifação por pulsos. O resultado esperado é manter medições historicamente comparáveis.

Segundo Hélcio Tokeshi, o aumento de transparência na tarifação da telefonia fixa é positivo e poderá resultar em mudanças no comportamento do consumidor. Para o gerente-geral de Competição da Superintendência de Serviços Públicos da Anatel, José Gonçalves Neto, essas mudanças proporcionarão maior e melhor controle de gastos pelos usuários.