Anatel e operadoras inibem comunicação em presídios

0
2


A Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações) e as empresas de comunicação móvel já iniciaram as ações destinadas a inibir a comunicação móvel nas Unidades Prisionais dos municípios de Avaré, Presidente Venceslau, Iaras, Araraquara, São Vicente e Franco da Rocha, todas em São Paulo. A inibição da comunicação, excepcional e temporária, será pelo prazo de 20 dias.

As ações têm como premissa causar o menor impacto na prestação do serviço à população dessas localidades. Ainda assim, existe a possibilidade de serem afetadas algumas áreas exteriores aos presídios. As eventuais conseqüências serão monitoradas, em busca de soluções técnicas. A determinação partiu do juiz de Direito Corregedor do Departamento de Inquéritos Policiais e Polícia Judiciária (Dipo) do Estado de São Paulo, Alex Tadeu Monteiro Zilenovski, e seu atendimento envolveu as empresas Claro, Embratel, Nextel, Telesp, Tim e Vivo.