B2Learn auxilia na retenção de talentos

0
1



Com tantos estímulos externos e acesso à informação, treinar, integrar e manter boas equipes no ambiente corporativo não é das tarefas mais fáceis. A situação se complica ainda mais quando se trata de profissionais da Geração Y. Os integrantes desta geração já estão com 30 anos e ainda têm mudado conceitos e quebrado paradigmas principalmente no que diz respeito a rígidos controles hierárquicos e a ambientes de trabalho inflexíveis.


Para esse público, informação e aprendizado precisam vir de forma ágil, simples e integrada. Adeptos a novas tecnologias, valorizam a troca de conhecimento e as relações sociais como poucos. Desafio para os recrutadores e gestores de recursos humanos que têm se desdobrado para conseguir os canais de comunicação mais eficientes para conquistar e reter esses profissionais.


Um modelo que vem sendo utilizado por grandes empresas como Itaú Cultural e Banco Santander com sucesso é o B2Learn. Uma ferramenta de aprendizagem social e colaborativa criada para proporcionar aos jovens uma forma de aprendizado diferente e com atrativo suficiente para reter talentos e integrar equipes de trabalho.


“O B2Learn foi criado para suprir a falta de engajamento e motivação dos profissionais com os e-learnings hoje disponíveis no mercado, principalmente pelo público jovem. A solução proposta é uma ferramenta de aprendizagem social junto com um time de especialistas para ajudar a programar, gerir e mensurar programas de aprendizagem colaborativa”, aponta o fundador da Zaine, empresa desenvolvedora do B2Learn, Wilton Pinheiro.


O B2Learn engloba uma rede social corporativa, aos moldes do Facebook, na qual as pessoas se reconhecem virtualmente e criam conexões e, com isso, geram maior engajamento. As salas virtuais reúnem usuários em torno de temas e é onde as pessoas podem compartilhar conhecimentos. O profissional, seja ele estagiário ou trainee, se torna parte da instituição, sendo ativo e relevante, o que gera maior motivação e retenção.