Cinco pilares para a retenção

0
2



Qual é o principal fator de retenção de um colaborador numa empresa? O pacote de remuneração pode ser a primeira resposta que vem à mente, no entanto, este item ocupa o quinto lugar em um estudo adotado pela Hunter Consulting Group. “Passamos a olhar a retenção de uma nova maneira após esse estudo”, diz Ana Paula Zacarias, CEO da Hunter. “Para ambos os agentes – empresa e empregado -, a análise dos pilares é válida quando se pensa em atração e retenção”, explica a executiva.

 

Desenvolvido pela inglesa Courland International, que firmou joint venture com a Hunter, “Os 5 pilares da retenção” têm como base a experiência da consultoria e pesquisas realizadas:

 

1. Força da liderança – mostra o quanto o colaborador admira e respeita a liderança da companhia: uma pessoa inspiradora e que está dirigindo os negócios para o lugar correto
2. Saúde e imagem da empresa – o colaborador consegue ver as condições da empresa de manter-se financeiramente estável, por um longo tempo e com uma imagem de força e respeito.
3. Potencial de desenvolvimento de carreira – o colaborador avalia se empresa oferece oportunidades, se oferece conhecimento e propicia o desenvolvimento de habilidades
4. Qualidade no ambiente de trabalho – o empregado julga se é feliz dentro da companhia e se, fora dela, consegue ter vida pessoal.
5. Pacote de remuneração – o colaborador verifica se o pacote inclui salário base, benefícios, participação nos resultados, bônus, incentivo para educação e uma série de outros componentes.

 

“Quanto mais pilares atendidos, mais retido o executivo está na empresa. Se forem poucos, é um indicativo de que o profissional tente a mudar ou já está até procurando emprego”, explica Ana Paula. Por outro lado, a própria empresa deve checar se, do seu ponto de vista, os 5 pilares estão cumpridos e suas bases bem estruturadas. Isso confirmará se é uma companhia atrativa e tem capacidade de retenção.

 

O pilar mais importante, na opinião de Ana Paula, é a força da liderança. “Se um colaborador não consegue ter uma liderança inspiradora, capaz de ser admirada e ter o leme da empresa nas mãos, dificilmente ele se sentirá seguro e com interesse em ficar no emprego. Ele deve avaliar a liderança tanto na figura do presidente da empresa, como em seu chefe imediato, que deve ser um reflexo do mais alto comando”, conclui.