Cisco aposta em TV a cabo para prover novos serviços

0
1

O segmento de TV a cabo no Brasil passou por algumas reestruturações no último ano e, depois de financeiramente equilibradas, as operadoras devem voltar a investir na modernização da infra-estrutura e na implementação de novos serviços de valor agregado. Esta é a visão da Cisco Systems, empresa fornecedora de infra-estrutura para internet. “O grande ativo as operadoras de TV a cabo é o acesso à última milha dos seus clientes. Isso representa alternativas interessantes para que a oferta de novos serviços de telecomunicações chegue a milhares de residências e empresas de pequeno e médio porte”, afirma Carlos Carnevali Jr., gerente de desenvolvimento de negócios para América Latina da Cisco.

O principal fator inibidor para que as parcerias e oferta de novos serviços sejam feitas, de acordo com Carnevali Jr., é a defasagem tecnológica da infra-estrutura das operadoras. “Hoje as operadoras encontram como principal obstáculo a necessidade de melhoria em sua infra-estrutura de rede, impedindo que sejam capazes de oferecer serviços de valor agregado que possam aumentar suas receitas e de seus parceiros”, afirma. Mas este cenário deve mudar em breve. Uma vez vencida a barreira da atualização das redes, a tendência, verificada em todo o mundo, é que as operadoras migrem para protocolos de mercado, como o DOCSIS (Data Over Cable Service Interface Specification), que permite fácil integração com outros sistemas, têm custo menor e facilita a implementação de vários serviços, como voz sobre IP, vídeo sob demanda, VPN IP (Virtual Private Nerwork baseada em protocolo IP), entre outros.

Em outros países, o cabo é a principal modalidade de acesso banda larga à internet. No Brasil, os usuários de cable modem representam aproximadamente 150 mil assinantes, frente aos mais de 750 mil de xDSL. Na visão da Cisco, para que as operadoras de cabo possam aumentar o número de assinantes, devem formar pacotes de serviços avançados para atender às necessidades dos públicos específicos. Uma pequena empresa pode, por exemplo, concentrar em apenas um fornecedor todos os serviços de comunicações: acesso a internet, video sob demanda, telefonia e conexão remota segura por meio de VPNs, por exemplo. Isso tudo sem a necessidade de manter uma equipe interna de TI (Tecnologia da Informação), já que todos esses serviços podem ser gerenciados a distância, pela operadora.

Nos Estados Unidos, as principais operadoras de TV a cabo já estão oferecendo pacotes de serviço aos assinantes. Desde maio, a Time Warner Cable, empresa de serviços de televisão a cabo e acesso à Internet em alta velocidade, está oferecendo serviço telefônico residencial em Voz sobre IP (VoIP), chamado Digital Phone, aos clientes de Portland, Maine. Utilizando plataforma multisserviço da Cisco, a Time Warner oferece um pacote que inclui voz, vídeo e acesso à Internet. A mesma infra-estrutura garante a base para futuros serviços, como videotelefonia e jogos com diversos participantes on line.