Colaboradores valorizados

0
2

A Dedic, empresa de contact center do Grupo Portugal Telecom, desenvolveu uma forma diferente para desenvolver habilidades em seus colaboradores. A empresa criou o 1º Concurso de Contos, Crônica e Poesias Dedic Escreve. Dirigido a todos os colaboradores da empresa, o concurso resultará no livro Dedic Escreve. Composto pelos cinqüenta melhores trabalhos e com uma tiragem de 3.000 exemplares, o livro, publicado pela própria Dedic, será lançado durante a cerimônia de premiação dos vencedores do concurso, que ocorrerá no dia próximo dia 08 de dezembro, na Casa do Saber, em São Paulo.

Escolhidos por um júri formado pelo escritor Cristóvão Tezza, o poeta Frederico Barbosa e o editor Heitor Ferraz, o primeiro colocado fará uma viagem cultural para Lisboa, o segundo colocado ganhará um notebook e o terceiro, terá três cursos de literatura na Casa do Saber.

Estamos fazendo da literatura um exercício cotidiano de prazer, revelação e enriquecimento”, diz Miguel Cui Filho, presidente da Dedic. Ele conta que a idéia surgiu a partir da necessidade de oferecer aos colaboradores uma forma de aprimorar o seu conhecimento da língua portuguesa, fundamental para uma empresa cujo principal negócio é o relacionamento com as pessoas, através da comunicação oral. “Optamos pelo concurso literário por acreditar na força da escrita e da leitura no desenvolvimento da oralidade”, afirma Miguel.

Mais do que a realização de um concurso, o objetivo da Dedic, com essa iniciativa, é fazer com que a literatura enriqueça os seus funcionários e por isso desenvolveu também um ciclo de Aulas Preparatórias. Realizado entre junho e agosto deste ano, este ciclo, cuja inscrição foi voluntária, compreendeu 20 aulas com temas sobre o texto jornalístico e o texto criativo. Para tanto, foram convidados alguns escritores e jornalistas. Mônica Bari, diretora de Planejamento e Marketing da Dedic, explica que a inscrição foi voluntária e o programa de aulas abrangeu todas as unidades da Dedic, localizadas nas cidades de São Paulo, Campinas, Londrina, Campo Grande e Vitória. “A adesão foi surpreendente. Com uma média de 100 alunos por aula, mais de 2.000 funcionários tiveram acesso aos cursos”, conta Mônica.

No mês de setembro os colaboradores começaram a entregar seus trabalhos, somando 574 inscrições. No final de outubro, um júri formado por escritores e jornalistas da área, escolheu os noves finalistas, ou seja, os três primeiros colocados em cada categoria – conto, crônica e poesia.

“O nosso grande objetivo é oferecer aos nossos colaboradores um caminho para o seu desenvolvimento cultural e profissional, de forma a valorizá-lo para a vida que ele tem pela frente, seja trabalhando na Dedic ou em qualquer outra empresa”, conclui Miguel Cui.


Finalistas Poesia
Maíra Moreira Viana de Barros – Excessivamente Só
Mariza Dias Saes Peres – Na Gaveta
Ricardo de Souza Leandro – Sei que a pedra que empurro murro a murro

Finalistas Contos
Carlos Evaristo Imada – Relações cortadas
Ivan Ricardo Marciano Melz – A invasora
Rodrigo Adanya – Quantos meses você tem de vida?

Finalistas Crônicas
Esther Maria Freixedelo Martins da Silva – Manifesto
Julio Ribeiro – Poliglotas
Rita de Cassia Martelini – Sem assunto