Comando eficiente

0
2
Companhias com práticas de liderança e gestão de talentos aumentam o faturamento e obtém lucros mais rápido que empresas com práticas ineficientes. É o que aponta a pesquisa realizada pelo The Boston Consulting Group com mais de 1260 empresas. A análise quantificou o retorno que as empresas podem esperar ao melhorarem as práticas de liderança e gestão de talentos. “O estudo oferece a possibilidade de avaliarmos as competências de liderança e gestão de talentos, além de sugerir alterações que vão melhorar o desempenho empresarial”, comenta Christian Orglmeister, sócio do BCG no Brasil.
Ao analisar os resultados do estudo, o BCG criou seis níveis de liderança e gestão de talentos. As cinco companhias com melhor desempenho superaram substancialmente as cinco últimas, aumentando os lucros 1,5 vezes e as receitas 2,2 vezes mais rápido. Esses ganhos de desempenho se tornam ainda mais representativos quando líderes exercem um papel ativo e direto no desenvolvimento de futuros profissionais e gestores de talentos. As três competências de liderança e de gestão de talentos com maior correlação com o desempenho empresarial foram: a capacidade de traduzir os planos da liderança em iniciativas claras e mensuráveis, o tempo dedicado à liderança e gestão de talentos por líderes, e a responsabilidade da liderança com o desenvolvimento de talentos.
“Os líderes das grandes companhias estão ativamente envolvidos em atividades de desenvolvimento de liderança e de gestão de talentos. Eles gastam até 25 dias por ano com essas atividades”, disse Mukund Rajagopalan, sócio do BCG e coautor do estudo. “Eles também têm forte atuação na área de Recursos Humanos, mas reconhecemos que os departamentos de RH por si só não podem criar líderes fortes.”