Demistificando o turnaround

0
4
Autor: Flavio Ítavo
A situação das empresas brasileiras inspira preocupação. Aproximadamente 1/3 das empresas está em situação que poderíamos considerar “de crise”. Não há dados confiáveis sobre os diferentes motivos que levaram estas empresas a tal situação, mas não é difícil entender os principais.  A crise macroeconômica acabou por reduzir a base de vendas de todas as empresas. Dependendo da cadeia e do setor muitas passaram a ter um faturamento abaixo da linha de “break even”. Esta mesma crise reteve ou eliminou o acesso ao crédito. Isto quando as empresas estão com menos recebíveis.
Aquelas empresas que no início da crise estavam com reservas e boa estrutura de capital, nos últimos anos sofreram bastante. Na outra ponta da régua, todas aquelas empresas que estavam endividadas, e não foram poucas, ou mesmo aquelas que ainda não estavam endividadas, mas possuíam uma estrutura de capital mais frágil, estão agora enfrentando severas crises.
Com tantas empresas em crise, qual o papel do Turnaround, processo conhecido como recuperação ou renovação corporativa? O primeiro passo para sair dessa estagnação, ou pior, dessa curva decrescente, é a aceitação de que é necessário buscar ajuda. Turnarounders trabalham em seu cotidiano com poucas oportunidades e muitos desafios. São acostumados a fazer muito com pouco, ao mesmo tempo em que alavancam resultados e alinham as estruturas e a comunicação corporativas. Mas, para isso, precisam de confiança e, especialmente, precisam que as empresas admitam a situação ruim para que possam sair dela.
Existem poucos turnarounders no mercado. Na verdade, são muito raros aqueles que podem exercer e comprovar resultados na função. A conscientização das empresas e a especialização de mais profissionais para garantir processos corretos de recuperação podem ser a grande saída para o momento atual do mercado. Meu ponto de vista é que, em algum momento nos próximos anos, teremos que apresentar a um grande número de gestores as técnicas e modelos de gestão que possam aportar condições para que sejam salvas um grande número de empresas.
Flavio Ítavo é especialista em processos de Turn Around