Dígitro aposta em compartilhamento de riscos

0
2



A Dígitro, fabricante nacional de equipamentos e soluções de serviços para operadoras e empresas usuárias de redes corporativas, irá abordar, na Futurecom 2002 (Feira e Congresso Internacional de Telecomunicações, de 28 a 31 de outubro, em Forianópolis, SC), uma nova modalidade de negócio, que começa a ganhar cada vez mais espaço no mercado de telecomunicações e que já vem sendo praticado pela própria Dígitro.



Trata-se do compartilhamento de riscos e receitas com as empresas clientes. Durante o Congresso da Futurecom, a empresa promove palestra sobre o tema, apresentada por Ivan Empinotti, diretor regional de negócios da Dígitro para área Sudeste. De acordo com Empinotti, esse modelo de negócios é uma das opções apresentadas pela empresa diante da redução do ritmo de investimentos por parte das operadoras e já vinha sendo praticado com sucesso pela Dígitro, há cerca de seis anos, com algumas das maiores operadoras de telecomunicações do País.





Segundo o executivo o compartilhamento de riscos e receitas funciona principalmente em casos de implementação de novos serviços de valor agregado, utilizando a infra-estrutura já existente das operadoras, em consonância com equipamentos e soluções de tecnologia alocados pelo fornecedor. “Um exemplo típico que já temos explorado é a parceria na implementação de produtos como chamadas agendadas e de conteúdos informativos. Em algumas operadoras, esse tipo de serviço é implementado diretamente na própria estrutura da Dígitro sendo integralmente operado por nós”, explica o executivo.



Ainda segundo Ivan, a palestra de apresentação fará também uma análise das transformações do setor de telecomunicações, mostrando o novo cenário de negócios desta indústria. “Após investir pesadamente em infra-estrutura para atingir as metas da Anatel e conquistar rapidamente suas fatias de mercado, as operadoras começam agora a buscar novas fontes de receitas a partir de investimentos já feitos, daí a necessidade de fornecedores mais flexíveis e sintonizados com estes interesses”, comenta o diretor.