Clique e visite a landing do Congresso ClienteSA 2022

O canal para quem respira cliente.

É proibido pensar?

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on linkedin
Autor: Edilson Menezes
Há um exercício que sempre recomendo para prevenir Alzheimer: palavras cruzadas ou as chamadas “diretas”. Faço quase todas as noites como estratégia para desacelerar a atividade cerebral após um dia inteiro de revisões textuais ou treinamentos.
Talvez você pense:
– Nossa, mas no meu caso, isso me cansa!
Assim como um músculo exercitado implora descanso, também o cérebro, colocado para desvendar respostas, pede relaxamento. E assim, presenteio a máquina que me faz pensar com um bom e revigorante sono.
Veja que desafio interessante encontrei nas diretas, particularmente na sessão quebra-cuca:
No aeroporto, uma pessoa estava com o voo marcado para 23h45m e foi informada pela companhia aérea que atrasaria 153minutos. O desafio é pensar com números e descobrir qual será o novo horário do vôo.
Embora eu tenha me desafiado e inclusive encontrado a resposta certa, não posso dizer que sou exatamente um apaixonado por números, mas sou eternamente amante do pensamento. Se você quiser experimentar, faça suas contas e ao término do artigo, entregarei a resposta.
Todo este pano de fundo foi para convidar você a refletir seriamente sobre uma questão:
O avanço tecnológico é uma tentação para quem não gosta de pensar muito.
Confira alguns exemplos:
1. Na empresa, o líder tem em sua equipe uma pessoa que acaba de ser contratada. Nos primeiros dias, esta pessoa já demonstra que tem o temperamento ácido, difícil e trata com rudeza os seus pares.
O que faz? Pede para a empresa demitir logo, pois não tem tempo a perder com gente ruim ou procura pensar sobre como integrar aquele perfil à equipe, já que uma dose bem administrada de agressividade comportamental pode ser positiva para encontrar grandes resultados, desde que devidamente canalizada pela liderança?
2. Você descobre que seu emprego fica limitado e não tem mais como crescer. Os cinco líderes que você poderia substituir caso se desligassem parecem casados com a empresa, que por sua vez não pretende criar um novo cargo ou uma nova área para você assumir e mostrar que tem muito mais a oferecer. Acredite, talvez mais da metade dos brasileiros também vivenciam este dilema e falo por experiência, pois antes de tornar-me empresário,experimentei esta situação mais de uma vez.
O que faz? Pensa diariamente sobre como e o que pode fazer para resolver o dilema e enquanto o faz, continua realizando com ética o melhor trabalho possível ou faz como a maioria, que se acomoda na empresa porque “não tem jeito” e “já que é assim”, como a empresa não lhe promove, “só de bronca” passa a entregar um trabalho muito abaixo de seu potencial?
3.Você está lendo sobre Vincent van Gogh para entender como a arte contribuiu para mudar o pensamento mundial e descobre que para entender os impressionistas deve conhecer também, no mínimo, as obras de Monet e Renoir.
O que faz? Joga o nome destes no Google para uma breve pesquisa ou vai desafiar o pensamento, procurando informação nas obras completas que relatam seus legados?
Um acesso ao site de busca simplifica e apresenta a informação de maneira resumida. Ao mesmo tempo, nosso pensamento fica reduzido.
Quando decide parar de pensar em soluções para viver sob o conforto de decisões que supostamente não podem mudar, assume-se um risco muito grande.
Ler a biografia de uma grande personalidade que você admira não é o mesmo que ler duas páginas sobre ela na internet.
Pesquisar sobre setorização de mercado para introduzir o seu produto ao consumo de clientes ainda inalcançados não é o mesmo que jogar uma palavra-chave no buscador.
Descobrir a melhor opção para a carreira exige trabalho presencial e boa rede de relacionamentos. Tornar-se infeliz na empresa que atua, trabalhar de qualquer maneira e se convencer que “está enviando currículo e qualquer hora destas, vai dar certo” é pouco.
Pense em ações firmes para mudar o trabalho que não lhe inspira mais e deixe de atrapalhar a vida daqueles com quem você não deseja mais conviver profissionalmente.
Quando imaginar que já pensou sobre tudo que é possível para encontrar suas maiores vicissitudes e desejos, tenha certeza: você está tentando se convencer que não precisa mais pensar.
A escolha, como sempre, é apenas sua!
Edilson Menezes é treinador comportamental e consultor literário. Atua nas áreas de vendas, motivação, liderança e coesão de equipes. ([email protected])
Nota autoral: e o resultadodo quebra-cuca é 2h18m

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima