Escritórios físicos não desaparecerão

Pesquisa indica que a tendência é uma mistura fluida de colaboração pessoal e remota

0
6

A adoção do modelo de home office em virtude da pandemia de Covid-19 tem levantado uma série de questionamentos sobre o futuro do trabalho presencial nos escritórios. Um relatório divulgado pela Microsoft, no entanto, indica que a tendência é que escritórios físicos continuem a existir e que o trabalho do futuro caminha para ser uma mistura fluida de colaboração pessoal e remota. De acordo com o relatório da Microsoft, cerca de 82% dos gestores entrevistados esperam ter políticas de trabalho remoto mais flexíveis no cenário pós-pandemia. Enquanto isso, 71% dos funcionários e gestores relataram o desejo de continuar trabalhando em casa, pelo menos parcialmente.

Ainda assim, muitos profissionais afirmaram que a falta de infraestrutura para o trabalho em casa pode ser um grande obstáculo. Quase 60% dos entrevistados disseram que se sentem menos conectados aos seus colegas quando estão trabalhando remotamente. “A pesquisa nos ajudou a perceber que distrações, problemas de conexão e falta de ambientes adequados para o trabalho dentro de casa são os principais fatores negativos associados ao home office. Os benefícios trazidos pelo escritório, como boa conexão, espaços de trabalho ergonômicos, integração e convivência com as equipes e demais colegas, ainda continuam sendo valorizados pelos profissionais, indicando um modelo híbrido – presencial e remoto – no futuro do trabalho” comenta Mariana Hatsumura, diretora de ambiente de trabalho moderno da Microsoft.