Estímulo a ascensão profissional

0
3
Colocada por muitos como forte fator de retenção de funcionários, a meritocracia para que tenha bons resultados deve ter regras claras. Isso porquem segundo André Miotto, consultor de empresas e sócio-diretor da AMX Soluções em Gestão Integrada, esse é um modelo de gestão que busca promover a eficiência das equipes e estimular a ascensão hierárquica a partir do desempenho profissional. “Para tornar a meritocracia ativa e viável, a corporação deve dispor de um sistema estruturado, que integra em uma única ferramenta e processo a composição de metas, a avaliação de desempenho, as necessidades de desenvolvimento e outros aspectos da carreira, envolvendo anseios, bagagem e potencial do colaborador”, explica.
Para Miotto, esse é um instrumento que além de promover o aumento do índice de satisfação dos colaboradores, também contribui para o crescimento e desenvolvimento do negócio uma vez que estimula a inovação. “A partir do momento que o funcionário percebe que o resultado do trabalho é visto e recompensado, sente-se estimulado a levar novas ideias para a corporação. A capacitação e competitividade são como molas propulsoras de talentos”, completa.
De acordo com Mario Bohm, CEO da empresa Bohm Tecnologia e Soluções Corporativas, que implementou a meritocracia há dez anos na empresa, a principal vantagem da metodologia é conseguir identificar e valorizar rapidamente os funcionários que mais se destacam em termos de desempenho. “Quanto melhor o desemprenho, maior são as chances de progredir mais rápido e continuamente. No nosso segmento é importante que os profissionais estejam comprometidos com os objetivos da empresa, pois a nossa principal matéria-prima é o conhecimento”. declara.
Ainda segundo Bohm, a empresa escolheu essa metodologia porque mais de 90% dos colaboradores são da “geração Y”, que tem como característica esperar respostas mais rápidas à sua dedicação e ao seu desempenho. “Percebemos que essa nova geração não se sente confortável em planos de carreira complexos e baseados fundamentalmente no tempo de trabalho na empresa.”