Genesys remodela operação no Brasil

0
2


Depois da aquisição da GMK, um dos maiores fornecedores de URAs nacional, a Genesys reúne principais executivos do board mundial no Brasil para anunciar estratégia agressiva no País. Wes Hayden, presidente e CEO da companhia, reforçou a estratégia de “disputar mercado entre clientes preocupados com qualidade” no relacionamento e, mais que, isso fortalecer “o business integrando as áreas de contato com cliente com os processos” para garantir visão estratégica. Ele aposta que “o Brasil deve seguir a tendência mundial de buscar qualidade no atendimento, contra um processo que normalmente aposta na redução de custos. Esse movimento chega inclusive na área de terceirização, com as terceirizadoras passando a exigir qualidade dos prestadores de serviços”.

Este cenário é a principal explicação de Wes à aquisição da GMK. “Vamos transformar o Brasil em pólo de desenvolvimento para a região principalmente e com chances de atender outras áreas como a Europa”, adianta Alejandro Migliora, diretor para a América Latina. O primeiro passo inclui a evolução das soluções ofertadas pela GMK com atualizar do parque instalado. E, depois de conquistar clientes importantes como Unibanco, ABN, Santander, BrasilTelecom e Orbital ano passado, o que levou o Brasil a se transformar na operação com maior crescimento internacional da Genesys no mundo, se posicionar como o maior pólo regional. Apenas ano passado, a empresa instalou perto de 7 mil licenças no País, com estes novos clientes.

A empresa, que já investiu US$ 15 milhões no País, principalmente com a aquisição da GMK, deve continuar investindo principalmente no desenvolvimento de produtos. Para isso, promoveu a integração das duas operações e anunciou como diretor geral do País Laurent Delache, na operação da América Latina da Genesys há cinco anos. “A grande mudança será em relação à operação no País, como empresa constituída”, aposta Laurent. “A incorporação da GMK, com sua equipe de desenvolvimento e suporte, nos garante maior competitividade local e agilidade na entrega dos produtos, satisfazendo o cliente”, aposta o executivo. “Além de estrutura para entregar o que for vendido, teremos estrutura integral para dar todo o suporte ao cliente.”