Informatização de recursos humanos

0
13

Em entrevista exclusiva ao Callcenter.inf.br, Cezar Tegon, diretor de novos projetos da Associação Brasileira de Recursos Humanos, ABRH-Nacional, fala sobre a integração da tecnologia aos processos de recrutamento, seleção e gestão de pessoas nas empresas de contact center.

Atualmente as empresas utilizam softwares para a seleção dos colaboradores? Como funciona essa tarefa?
As empresas no segmento usam JobPost – sites de empregos de mercado ou sistema interno apenas para cadastro de vagas e busca de currículos. JobPost assim como redes sociais, do ponto de vista de otimização de processos, são soluções limitadas e auxiliam principalmente no recrutamento – captação de candidatos. Não ajudam a informatizar o processo de escolha de candidatos, e por conta disso, o trabalho da área é 80% artesanal.
As empresas de contact center, por serem grandes contratadores, deveriam focar em obter ganho de produtividade e buscar informatizar ao máximo os processos de contratações como um todo.

O uso das tecnologias altera o processo de administração para os recrutadores?
Sim, altera de maneira extraordinária todo o processo de atração e seleção de profissionais. Ao darem inteligência às tarefas de seleção, as empresas passam a organizar e guardar a história dos processos seletivos e da participação dos candidatos na empresa. Portanto, a tecnologia não é opção, mas sim uma necessidade para quem busca aumento de eficiência e maior assertividade nas suas contrações.

Ainda existem empresas que não adotaram novos softwares para auxiliar nesse processo. De que forma é possível recorrer a recursos simples, mas que aprimorem essa tarefa?
Sim, mais de 85% das empresas no Brasil não usam a tecnologia, apenas recursos básicos para anunciar vagas e triar currículos, dessa forma o grande volume de trabalho ainda é artesanal. Quando o trabalho é feito com uso de softwares o processo acontece de maneira completamente diferente, ou seja, a área de recrutamento e seleção fica interligada sistemicamente ao fluxo de abertura e aprovação de vagas, recebe automaticamente  o impute destas demandas pelo sistema de gestão da empresa, em seguida vai a campo para captar candidatos de maneira organizada e em todas as fontes – sempre direcionando os candidatos para sua página Trabalhe conosco.

É possível medir o desempenho dos colaboradores por esses softwares?
Sim. Além de todos os benefícios de ter registrado e organizado cada fase dos processos seletivos, a extração dos relatórios é automaticamente facilitada, além disso, a área pode medir seu trabalho de maneira analítica ou sintética por meio de gráficos diversos.

Os dados coletados pelo software, como avaliação de desempenho e colaboração, contribuem com a evolução do profissional no plano da carreira?
Sim, quando a empresa tem um sistema integrado de informação dos funcionários, a gestão de pessoas fica mais organizada e é possível praticar a meritocracia na empresa – promovendo ou transferindo por merecimento.

E no caso do home office? Em geral, como as companhias realizam a gestão de pessoas?
Trabalhos de home office em geral são medidos de duas formas: execução de tarefas, e produção de riqueza, seja ela intelectual, de serviços ou produtos. A gestão de pessoas nesses casos continua sendo feita pela empresa no sentido de suprir os funcionários de informações e recursos necessários para execução de suas tarefas.

Você considera importante a integração das tecnologias no processo de gestão de pessoal? Por quê?
Considero. Integrar as tecnologias evita retrabalho dos profissionais da área de RH e é a melhor maneira de se avaliar a contribuição dos funcionários de forma completa.

Quais são as tendências em gestão de pessoas, com relação à integração de tecnologias?
Pensar em ferramentas de tecnologia e novas estratégias de uso é fundamental para a área de RH, no entanto, não basta mudar ou adaptar as velhas rotinas. Posso dizer que as mudanças podem ser pontuais, mas a transformação é permanente e hoje o que esperasse da área é uma mudança completa. A área de RH precisa transformar o modo como o trabalho é executado e aplicar as tecnologias disponíveis para melhorar drasticamente sua contribuição. Portanto, transformando sua maneira de atuar e ganhando novas competências, o profissional do setor estará pronto para atuar de maneira eficaz em um mercado mais aquecido e competitivo.