Liderança: uma competência de todo o ser humano

0
1



Estamos em uma época em que pessoas dotadas de espírito de liderança estão sendo muito requisitadas. As exigências e informações sobre esse assunto são tantas que chegam a nos confundir. Profissionalmente, as empresas buscam e investem alto para manter um bom líder no comando dos negócios. Até ai, essa é uma questão que já vem sendo largamente discutida no mundo corporativo. Mas, o que pouco ou quase nada se fala é que embora a capacidade de liderança seja nata em qualquer indivíduo o que impede que muitos mantenham essa postura é o medo que surge mascarado das mais variadas formas.



Em geral, a pessoa que ocupa uma posição de liderança carrega consigo o estigma de poder absoluto, forte, corajosa, segura de todos os seus passos e que tem em mente a decisão certa para todas as circunstâncias. Mas, a verdade é que todos nós, em algum momento, desempenhamos o papel de líderes, seja no trabalho, na família, no grupo de amigos, ou na própria vida. Toda pessoa pode tornar-se líder nos mais variados âmbitos e o que difere o bom líder daquele que não se considera capaz para tal atribuição é o vilão chamado medo.



Basta dizer que gente tem medo de gente e o medo de gente é o que mais atrapalha o ser humano. No fundo, a capacidade de liderança é inerente em qualquer um de nós, mas a verdade é que somente quem vence o medo chega à liderança. O líder é um ser humano. Ele tem suas frustrações, tem suas inseguranças, tem problemas familiares, questões sociais para resolver, assim como qualquer mortal. Mas, em geral nos deparamos com o paradigma do insensível, do tirano, do intransigente, do mal-amado e egoísta. Analisando dessa forma chegamos à conclusão de que o glamour que se atribui à capacidade de liderança tem mais de fantasia do que de realidade.



Muitas vezes, o relacionamento de um líder com a sua equipe ou seus comandados é difícil pela falta de sensibilidade e compreensão. A partir do momento que reconhecemos no outro competências que podem ser nossas é muito mais fácil deixar de criar situações delicadas e constrangedoras. E isso serve para a vida profissional, social e pessoal.



Existem fantasias criadas por nós que afastam pessoas e oportunidades por puro preconceito. No mundo profissional, por exemplo, quem está subordinado a alguém tende a valorizar demasiadamente o título e chega a atribuir qualquer ato mais enérgico como abuso de autoridade. Deixa de enxergar que muitas das características da pessoa dotada da capacidade de liderança estão diretamente relacionadas à paixão por aquilo que se está realizando, à sinceridade consigo mesmo e com os outros, ao interesse de agregar valores ao invés de criar disputas entre a equipe e à disposição para encarar novos desafios.



Conclusão: se todos nós temos as competências de um líder, o que faz com que algumas pessoas obtenham suas conquistas e outras vivam à margem do sucesso e realizações alheios? A resposta é simples. Todos os líderes têm seus medos e inseguranças, mas apenas os que se destacam são aqueles que têm coragem para vencer o medo e partem para a ação.



Yasushi Arita é diretor da Arita Treinamentos. [email protected]