O canal para quem respira cliente.

O check list do supervisor

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on linkedin



Autor: Moracy das Dores

 

Preciso deixar claro, inicialmente, que somente estou desejando compartilhar algo que criamos para nossa empresa. Creio que diversos itens não se adequam a sua empresa, posto que nossas empresas devem ter estilos e objetivos diferentes. Mas creio, também, que este trabalho deverá servir de ‘norte’ para quem ainda não estabeleceu este descritivo para sua supervisão.

 

Veja o check list do supervisor:

 

1. O supervisor precisa estar consciente do seu cargo, mantendo seu ânimo e aprimorando-se sempre.

 

2. Planejar o início de cada dia, semana e mês é indispensável para quem pretende ser supervisor.

 

3. Participar e/ou co-participar da criação das motivações matinais, com ou sem recursos monetários.

 

4. Verificar e manter a limpeza no ambiente de trabalho e em cada mesa de trabalho.

 

5. Identificar eventuais defeitos, problemas e faltas depende de “chegar antes de sua equipe”.

 

6. Fornecer material de trabalho (cadastro, aplicativo funcional, etc.) e cuidar para que nada falte.

 

7. Zelar pelo patrimônio da empresa, o tempo todo, verificando-o de per si e como cada um o trata.

 

8. Supervisionar a assiduidade e a pontualidade, registrando todas as ocorrências, cruzando dados.

 

9. Determinar quem senta aonde, mudando periódica e planejadamente (ninguém é dono de nada).

 

10. Criar ambiente e fato/s que levem os liderados a ter/manter sua concentração no foco do trabalho.

 

11. Motivar os liderados de “N” maneiras (sem rotinas/repetições), ética e comedidamente, sem stress.

 

12. Observar e interagir, individualmente, com os liderados que estiverem sem e/ou perdendo o ânimo.

 

13. Reciclar, individual e/ou coletivamente, de forma específica e generalizada, é uma obrigação.

 

14. Sentir quem está e quem não está bem para trabalhar; para continuar ou não trabalhando neste dia.

 

15. Manter a própria alegria, otimismo, serenidade, motivação, cortesia, docilidade, atenção, etc.

 

16. Obter, jogando junto, um “estado de união, respeito e harmonia” entre todos os liderados.

 

17. Estar atento e vigilante em todas as jornadas de trabalho, procurando inovar diariamente.

 

18. Ser exemplo vivo, ter conduta exemplar, estar presente fazendo sua equipe à sua imagem.

 

19. Pedir/criar condições que viabilizem o renovar-se, o aprimorar-se e o desenvolver-se continuado.

 

20. Recepcionar, atenciosamente, e apoiar, “até a decolagem” ou dispensa, seus novos operadores.

 

21. Qualificar operadores em conceitos, produtos e técnicas de vendas (aos não qualificados, ainda).

 

22. Ouvir (junto+monitoração), planejadamente, seus operadores é uma tarefa indispensável e obrigatória.

 

23. Observar tudo e todos, o tempo-todo, interagindo com seus liderados e outros supervisores.

 

24. Preparar sua planilha diária e controlá-la, a cada momento, bem como cumprir rotinas administrativas.

 

25. Ser “um pouco” pai e mãe dos liderados, além de “chefe”, para ganhar a confiança e estima deles.

 

26. Despertar a ambição dos liderados, lembrando das premiações e como ou o que falta para ganhá-las.

 

27. Entender que a “disciplina” dos seus liderados e demais profissionais da operação só depende dele.

 

28. Disciplinar/disciplinar-se passa, forçosamente, pelo respeito, com amor e obediência à hierarquia.

 

29. Auditorar todas as vendas e enviá-las para o wellcome call, de “olho” na hierarquia (ida e volta).

 

30. Encaminhar operadores para a equipe “desenvolvimento”, quando entender que precisa e merece.

 

31. Levar ao gerente reclamações, críticas, dúvidas e sugestões dos operadores e dar o feed back.

 

32. Encaminhar para a entrevista do endomarketing, quem estiver perdendo a disposição de vencer-se.

 

33. Colocar à disposição da empresas, colaboradores que perderam a disposição de vencer-se.

 

34. Estar aberto às mudanças, inovações, além de participar para tentar ajudar a criá-las e/ou criá-las.

 

35. Passar, sempre, por meio do seu “melhor sorriso”, o seu alto astral a todos.

 

 

36. Transformar perdedores em vencedores, ao invés de dispensá-los, para ser um supervisor bem avaliado.

 

37. Ter/manter o foco nos resultados e em sua melhoria. Porque, afinal, todos dependem deles.

 

38. Preencher propostas no formulário oficial de rascunho, antes da digitação e enviar à revisão e consistências.

 

39. Passar todas as vendas já auditoradas, em tempo-real, para o welcome call (reauditoria).

 

40. Evitar qualquer tipo de assédio/discriminação, brigas, outros, sempre, em qualquer situação.

 

Podemos deduzir que é uma grande oportunidade trabalhar consciente daquilo que deve fazer e melhorar; tanto em você, quanto aos liderados.

 

Moracy das Dores é responsável pelas áreas comercial, consultoria e treinamento da Trade Call Service, além de diretor do Sintelmark.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima