O que realmente motiva os colaboradores?

0
5
Espaço físico, equipe, lideranças e colegas e são itens pouco relevantes para a maioria das pessoas quando o assunto é motivação no trabalho. Em contrapartida, as experiências aprendidas, as atividades que se executa e as novas oportunidades são as razões que mantém a motivação dos trabalhadores em alta. Esses são alguns dados constatados pelo levantamento realizado pela LeadPix Survey com 4.270 internautas de todas as regiões do Brasil.
Cerca de 36% das pessoas que responderam ao questionário acreditam que as experiências aprendidas são o que há de mais valioso para mantê-las motivadas em determinado trabalho. As atividades que se executa e as novas oportunidades também são itens importantes para 33% e 26% dos pesquisados, respectivamente. A remuneração variável foi apontada por 16% dos participantes. Já espaço físico (2%) , lideranças (4%), colegas (8%) e equipe (8%) não chegam a ser fatores determinantes para motivação da maioria.
Em relação à idade, as experiências aprendidas constituem o elemento motivador para os jovens de até 29 anos de idade (45%), bem como para os indivíduos acima de 70 anos (45%). A equipe é fonte de motivação apenas para faixa etária até 29 anos (12%), chegando a 3% na faixa etária acima de 70 anos. As atividades executadas no trabalho representam fonte de motivação para estudantes de todos os níveis, aumentando de acordo com o nível de escolaridade. Para quem está cursando faculdade ou uma pós-graduação, as novas oportunidades são os principais elementos de motivação no trabalho (29% e 28%, respectivamente).
Diferença de motivação entre os sexos
Mais de um quinto dos homens se declara muito motivado, quantidade significativamente superior à das mulheres. Ter um propósito é o que mais motiva ambos os sexos (40% das declarações), e acreditar nos sonhos motiva mais as mulheres do que os homens: 31% contra 28%. Tanto para homens quanto para mulheres (32% e 35%, respectivamente), a motivação é algo que acontece naturalmente.  Na falta de inspiração, ambos os sexos recorrem a pessoas de confiança para conversar. Porém, os homens acreditam mais do que as mulheres que estar desmotivado é um momento passageiro e, por isso, não tomam qualquer atitude.
A pesquisa teve coordenação técnica de Cristina Panella e contou com a parceria do projeto WalkandTalk, que percorreu o mundo por dois anos buscando saber o que motiva as pessoas de diferentes culturas.