O canal para quem respira cliente.

O risco da escolha errada

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on linkedin
Há um ditado bastante conhecido no mundo corporativo que diz: “As empresas admitem por questões técnicas e demitem pelo comportamento!”. Isso porque, em muitos casos, as empresas avaliam no momento da contratação apenas as experiências e os conhecimentos e desconsideram o perfil comportamental. Um grande erro, segundo os especialistas e diretores entrevistados com exclusividade pelo portal Callcenter.inf.br. “Não só nas empresas de call center, mas, assim como em qualquer outro setor, o segredo para contratar um profissional certo é conhecer o perfil comportamental necessário para exercer aquele função”, afirma Cezar Antonio Tegon, presidente da consultoria Elancers.
Ele explica que, conhecendo o perfil comportamental – que resumidamente é a forma como a pessoa age em situações do dia a dia, principalmente quando é exigida – as chances de acertar em um contratação são exponencialmente aumentadas, pois é como se tivesse um manual de instruções sobre aquela pessoa, sabendo o que vai acontecer a partir de determinadas situações. A vantagem? “Ter o profissional certo evita custos de novos processos seletivos, reduz o índice de turn over, absenteísmo, resulta em melhor atendimento e tudo isto impacta diretamente no resultado da operação”, enumera Fernando Medina, diretor administrativo financeiro da Luandre.
Dentro disso, Patricia Faiad, gerente de recursos humanos da CB Contact Center, vai mais além, defendendo que, para cada vaga oferecida, é necessário identificar no candidato as competências e habilidades necessárias. “O perfil é definido em conjunto com o responsável pela operação no qual o colaborador irá atuar, de acordo com as funções da operação, a complexidade do procedimento e do produto.” Dessa forma, Patricia coloca como essencial conhecer muito bem a atividade no qual o operador irá atuar, pois desta forma, a definição do perfil do candidato será mais assertiva. “A qualificação da equipe responsável pela aplicação do processo seletivo também é muito importante, uma vez que ela irá identificar as habilidades de cada candidato, para que eles sejam direcionados para suas funções”, acrescenta.
Porém, com o aquecimento do mercado de trabalho, esse trabalho de seleção tem se tornado mais difícil. “Hoje a nossa grande dificuldade é que a oferta está maior que a procura, estamos vivendo um momento de estabilidade econômica com baixa taxa de desemprego no País”, comenta Daniel Perdigão, gerente executivo de recursos humano da AeC. Isso faz com que critérios de seleção em algumas empresas não sejam tão rígidos, já que os candidatos consideram qualquer vantagem a mais para desistirem de uma proposta, segundo Fabiana Sanches, coach, psicóloga e consultora recursos humanos. “Já vi empresas grandes do segmento contratando pessoas que falam errado, por exemplo”, justifica. Por isso mesmo, ela reforça a necessidade de identificar competências aderentes ao cargo. Com isso, se torna mais fácil acertar na contratação. “Mas, lembro que a seleção nunca tem 100% de eficácia, pois as pessoas e suas expectativas mudam, bem como o cenário da empresa também pode mudar”, ressalta.
E para você, qual o segredo para não errar na contratação de profissionais? Deixe a sua opinião na enquete do portal Callcenter.inf.br.
Confira as matérias do especial:
Gerente da AeC destaca valor de ter equipe de recrutamento com conhecimento sobre setor
Atividade ainda encontra grandes desafios no processo de seleção de operadores
Especialista avalia o processo de contratação no mercado de contact center
Call centers devem informatizar os processos de contratações como um todo
A importância de identificar no candidato as competências necessárias para cada vaga

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima