Outras fusões devem vir por aí

0
14



Depois do anuncio da fusão entre Contractors e Meta, muito se discute como o mercado irá reagir, o que há por trás dessa estratégia e se mais empresas seguirão por esse caminho. Para o consultor Vladimir Valladares, diretor executivo da V2, o que está claro é que a concentração no setor, advinda de processos de fusões e aquisições, é uma tendência.


De acordo com ele, estima-se que novos negócios fiquem concentrados entre grandes e médias empresas, o que também está sendo impulsionado por uma mudança no posicionamento estratégico de algumas organizações. “O range para atuação comercial de algumas delas ficou bem elástico, permitindo que a prospecção de negócios que anteriormente, em função de perfil e porte, eram explorados exclusivamente por empresas menores. O espaço de atuação das pequenas deverá diminuir gradativamente”, conta o consultor.


Quanto aos impactos da união, Vladimir acredita ser difícil avaliar neste momento. “Acredito que dependerá do posicionamento e da atuação da nova empresa e dos reflexos que podem advir desse processo de fusão”, explica. Para o diretor da V2, as empresas somarão competências em operações de ativo e ganharão mais força nesse nicho de mercado. Somado a isso, um player de maior porte naturalmente chama mais a atenção, tanto de contratantes como de concorrentes.


Segundo o consultor, se a fusão for bem sucedida e os resultados forem alavancados, outras empresas de menor porte se animarão a buscar esta mesma alternativa para ganhar competitividade. Ao mesmo passo, se a fusão não for bem sucedida ou apresentar-se de maneira indiferente, sem causar qualquer movimentação no mercado, principalmente para os grandes players, o efeito pode ser nulo, sem qualquer reflexo positivo ou negativo para o mercado. “O que se espera sempre é que qualquer uma dessas movimentações de fusão ou aquisição contribuam para o que vem se chamando de ´profissionalização´ do setor e, principalmente, contribuam para eliminar o espaço de atuação dos ´maus fornecedores´”, conclui.