SoftWay põe foco em áreas estratégicas

0
5



A Softway Contact Center, durante o ano de 2002, voltou toda atenção na consolidação de três objetivos: a capacitação de sua equipe de liderança pela criação da Universidade Softway, a construção da unidade em Jundiaí com mil posições de atendimento e o lançamento da divisão especializada em operações de CRM. Até 2001, a Softway tinha como principal especialização a área de venda. Em 2002 com a criação da divisão de CRM, além da área de vendas, a Softway especializou-se em operações sofisticadas de atendimento e gerenciamento de relações com clientes e, por decisão estratégica, em 2002, foi a atividade que mais cresceu. Para o mercado em geral, a empresa acredita que as operações de televendas ainda apresentam crescimento, porém, agregando funcionalidades que se aproximam das ferramentas de CRM. O planejamento estratégico da companhia visa manter o crescimento especialmente neste segmento.



Os novos clientes em 2002 foram: na área de televendas o Itaú Seguros, e no segmento de CRM conquistou a Apprimus, Xerox e Maxblue. A empresa acredita que a tendência do crescimento da terceirização deve se fortalecer este ano, tendo em vista novos desafios que estão sendo postos a partir da crescente globalização da economia e das mudanças esperadas para a economia brasileira. “Foco no seu negócio torna-se, cada vez mais, condição necessária para o sucesso das organizações, fazendo com que o processo de terceirização de atividades não estratégicas seja fundamental”, avalia a gerente de planejamento, Daniela Carneiro da Cunha.



No balanço do ano de 2002, a empresa pôde verificar alguns pontos de extrema importância, sintetizados da seguinte forma: consolida-se a tendência de que a atividade de call center é extremamente profissional no Brasil; fica claro a necessidade de alta tecnologia de hardware e software para que as empresas possam acompahar o desenvolvimento e necessidades de seus clientes; e cristaliza-se a percepção que o diferencial entre as companhias prestadoras de serviços na área de call center encontra-se centrada na sua tecnologia de recrutamento, seleção, capacitação e retenção de talentos humanos.



“Para 2003, a decisão estratégica da empresa é intensificar o trabalho de desenvolvimento de talentos, buscando em todas as suas ações traduzir os esforços aplicados em resultados palpáveis para seus clientes”, anuncia Daniela.