SPCom inaugura horta comunitária

0
2

A SPCom realizará no dia 11 de outubro, em São Paulo, a inauguração de uma horta comunitária com cerca de 1,8 mil m² e prevista, junto ao projeto SOS Mata Atlântica, a recuperação de duas praças públicas. Também será feito um trabalho artístico com grafiteiros do Projeto Escola Aprendiz, ONG idealizada pelo jornalista Gilberto Dimenstein.

O tema será livre e imaginação não vai faltar para trocar pichação por técnicas de grafitagem e pintar os cerca de 480 m² de muro que margeia a linha ferroviária, próxima à estação Barra Funda. Dois coordenadores, quatro oficineiros, três pintores e mais de 20 artistas participam da ação que será compartilhada com os funcionários da empresa e seus familiares. Eles poderão interagir com os grafiteiros que lhes fornecerão orientação para a formação de figuras e criação de desenhos. Para o trabalho, está programada a utilização de 600 latas de spray, cinco latas de tinta de 18 litros e mais de 120 rolinhos de pintura.

Paralelo ao trabalho dos artistas do Projeto Escola Aprendiz e funcionários da SPCom, duas praças públicas, localizadas na mesma rua da empresa, serão recuperadas por meio de uma parceria firmada com o Projeto SOS Mata Atlântica. No lugar de um terreno improdutivo, repleto de sujeira e entulho, a nova sede da SPCom também destinou parte de sua área à construção de uma horta comunitária que será inaugurada no dia do evento. A idéia é permitir, por exemplo, que os funcionários tirem até quatro horas por semana para cultivar plantas, proporcionando maior integração entre os mesmos, além de momentos de descontração e conscientização ecológica.

O Projeto está dividido em duas fases. Na primeira, os trabalhos serão desenvolvidos com a comunidade interna, através da sensibilização do funcionário, melhora de sua qualidade de vida e a possibilidades de tirarem lições da natureza para seu dia-a-dia. Os funcionários que participarem poderão levar os alimentos cultivados para casa junto com folhetos explicativos com a composição nutricional dos mesmos, dicas de preparo e técnicas para evitar o desperdício. A segunda fase prevê o envolvimento da família dos funcionários e de toda a comunidade, multiplicando os ensinamentos e abrindo a empresa para escolas e cidadãos. No evento, a primeira turma de voluntários formados para cuidar das espécies já estará em atividade.