Talento faz diferença no mercado de trabalho

0
4


Atualmente tão importante quanto à gestão de transformar informações em conhecimento, é a gestão da própria carreira. Essa competência pode fazer a diferença no diálogo entre o profissional e o mercado de trabalho, termo que nos reporta a empregabilidade. Utilizada durante muitos anos para designar o valor que um profissional tinha no mercado, a empregabilidade em outras palavras, significa conseguir boas oportunidades de trabalho. Quanto maior ela for, maior a possibilidade de se conseguir um emprego. Atualmente, este termo está passando por uma ampliação por causa de mudanças no cenário social. Agora, ele vem sendo substituído/ampliado aos poucos pelo termo trabalhabilidade, que é a capacidade que um indivíduo tem de conseguir oportunidades de trabalho. Nos dias de hoje, grande parte dos profissionais formados estão desempregados ou a procura de uma vaga. No entanto, há um enorme número de pessoas que trabalham por conta própria, prestando serviços. Então, quanto maior a trabalhabilidade, maiores as chances de se manter ativo no mercado de trabalho.

Ao falarmos sobre gestão de carreira, além da nossa trabalhabilidade, podemos falar de sonhabilidade, que é a capacidade de mantermos vivos os sonhos e realizá-los. Buscar caminhos para fortalecer os objetivos, que consequentemente o manterá ativo no mercado de trabalho.

Ao nos deparamos com a vida, compromissos, momentos de lazer, novidades, rotinas, sucessos, fracassos, afetos e desafetos, tudo o que compõe o que chamamos de “nossa vida”, podemos observar que a cada momento que passa, estamos nos relacionando com a pessoa mais próxima (pelo menos deveria ser a mais próxima): nós mesmos! Pois, quando estamos a sós, pensamos, sentimos, julgamos, temos perspectivas e sonhos. Nesse momento cabe questionar: Quais metas estão definidas? O que é importante? É possível ter tudo o que se merece?

O gerenciamento de carreira dá pernas aos seus sonhos. Envolve sua imaginação e ao mesmo tempo é extremamente prático no mundo real. Ele lida com metas, valores pessoais/profissionais, desafia opiniões limitantes e reforça as positivas devido o fornecimento de tarefas/ações que promovem o feedback. Ações articuladas com seu futuro, com suas metas.

Um bom direcionamento ajuda a atingir resultados para vida pessoal e profissional. Similar a outras profissões de suporte: auxilia na transformação para melhores resultado, identifica a realidade atual e pensa em opções para atingir um novo caminho e buscar ferramentas para persistir nessa mudança. Com os desafios da vida moderna têm se tornado comum à presença do coach, na busca e direcionamento da vida profissional.

O Coaching de Carreira tem auxiliado profissionais e universitários definirem rumos e estratégias profissionais, ou seja, a planejar o futuro profissional para assumir o direcionamento e gestão de sua carreira. A meta é desenvolver e/ou maximizar potenciais e resultados. Alinhar objetivos/metas profissionais a pessoais; identificar perfil profissional, valores e missão; desenvolver potencialidades necessárias para realização de metas; aumentar o foco e velocidade no crescimento profissional; melhorar performance e aumentar o nível de motivação e satisfação em relação ao trabalho e carreira.

Entramos na era do talento, um cenário que privilegia os profissionais capazes de desenvolver um modo próprio de fazer algo da melhor maneira possível. O talento é a diferença: o que eu faço e gosto de fazer tão bem que me torna quase único? Entre os gregos e os romanos antigos, talento era o nome dado à moeda. Ter talento é figurativamente, trazer uma moeda de ouro dentro de si, tenha você nascido com ela ou tenha-a adquirido. Aposte na sua moeda de ouro.

Maria Inês Paton é psicóloga e professora do curso de gerenciamento de carreira da Contmatic Phoenix.