Tecnologia desafoga atendimento

0
2

Com projeto da integradora PL Tecnologia, a Solótica, fabricante de lentes de contato, está utilizando redes virtuais privadas (VPN), com tecnologia ADSL (internet), para interligar, inicialmente, seus escritórios de São Paulo e sua filial do Rio de Janeiro. Já a unidade de Belo Horizonte – que está sendo construída -, o escritório de Sorocaba (que, por enquanto, enfrenta problemas técnicos junto à operadora de telecomunicação local) e todos os representantes de venda espalhados pelo território nacional, serão os próximos a estarem interconectados via VPN.
De acordo com Gilberto Zablith, gerente-geral da Solótica, a tecnologia VPN via internet foi um grande sucesso. Isso porque permitiu que a empresa deixasse de gastar grandes valores em links dedicados para interconectar seus escritórios e também desafogou o call center da matriz, reduzindo o número de chamadas telefônicas em 15%. “Antes do projeto VPN, tínhamos um Call Center congestionado de tal forma que precisávamos expandir o número de pontos de atendimento (PDAs). Após a solução, essa ampliação não foi mais necessária”.
A Solótica tem planos ainda mais ambiciosos para infra-estrutura tecnológica. A empresa também pretende implantar sistemas de voz sobre IP (VoIP) para substituir a sua antiga Central de Atendimento (0800) que foi desligada devido ao seu alto custo. “Além disso, com VoIP acreditamos em uma redução substancial com as chamadas de longa distância (DDD)”, aponta André Alves Bagatini, coordenador de TI da companhia.
O equipamento que permitiu a formação das redes VPN foi o modelo Office Conect da 3Com. Na matriz da Solótica foi implantado um concentrador VPN que permite a formação de até 50 túneis e nas filiais foram instalados modelos mais simples que possibilitam a formação de até 2 túneis.