Três anos da Lei do Estágio

0
4

Estudantes voltam ao mercado profissional em 2011 devido à melhora na economia brasileira
Ontem (26) a Lei do Estágio, nº 11.788 completou três anos desde sua publicação. Quando entrou em vigor, em 2008, essa data foi um marco na vida de milhares de estudantes e estagiários. Após sua implantação, devido ao receio das empresas e à crise econômica mundial, o número de oferta de vagas caiu 40% e prejudicou milhares de jovens. A crise econômica de nosso país agravou a situação. Com isso, as oportunidades caíram 40% nos seis primeiros meses.
Antes de aprovada a legislação, eram 1,1 milhão de estagiários no país, sendo 715 mil do nível superior e 385 mil do ensino médio e médio técnico. Esse número recuou para 900 mil. Atualmente, são 5,08 milhões de estudantes do ensino superior e apenas 14,5% conseguem estagiar (740 mil). Já no ensino médio, a situação é mais grave, pois dos 8,33 milhões, apenas 3,1% (260 mil) estão estagiando. 
Os números, apesar de baixos, melhoraram, mas são semelhantes aos observados em 2007, quando 1 milhão estagiavam. “O objetivo é ampliar a oferta de vagas para jovens no Brasil, onde o nível de desemprego é muito superior em relação às outras faixas”, explica Carlos Henrique Mencaci, presidente do Nube. Segundo o Inep/MEC temos 13,3 milhões de alunos aptos a ingressar no mercado de trabalho por meio do estágio, mas segundo o levantamento da Abres – Associação Brasileira de Estágios, apenas 7,5% tem essa oportunidade.
Alguns benefícios foram instituídos para estimular as organizações durante a contratação.  “Elas ganharam vantagens como os incentivos sociais e fiscais, não precisando recolher INSS, FGTS, verbas rescisórias e 13º sobre a bolsa-auxílio. Além disso, há uma maior segurança jurídica”, afirma Mencaci. Esses dados se comprovam com os divulgados pela Abres para a Temporada de Estágios 2011, prevendo a abertura de 210 mil vagas de estágio em todo o Brasil, sendo, 170 mil no superior e 40 mil no médio e técnico.
A estagiária Rhaiza Oliveira, colaboradora da empresa Total IP, líder em soluções integradas de telefonia para call center, revela a importância de se conseguir um estágio: “além da experiência adquirida, o aprendizado absorvido com as atividades facilita bastante o desenvolvimento pessoal e profissional”.