Os caminhos que fazem diferença

0
15

Todo o trabalho desenvolvido pela área de recursos humanos da TeleSoluções tem por foco a valorização de pessoas, consideradas a maior riqueza da companhia, como gosta de definir Susy Dias, responsável pela área. Contratada no final de 2000 para implementar uma política de investimento, incentivo, capacitação, geração e valorização de talentos, Susy estruturou a área criando um fluxo que se inicia com a identificação de talentos, durante a seleção, passando pela motivação e chegando-se ao encarreiramento profissional.
A grande novidade da empresa, para tornar o processo seletivo mais apurado, é a criação da TeleSeleções, uma empresa independente para identificar e contratar pessoas. “Percebo que o Telemarketing é uma atividade que dá oportunidade aos jovens com primeiro emprego e ao mesmo tempo não tem limite de idade, visto que o instrumento de trabalho é a voz”, explica.
Na fase de identificação de talentos, a política desenvolvida pela empresa chega à responsabilidade social, apoiando jovens que não têm possibilidade de sesenvolverem habilidades pela falta de equipamentos. “Mediante este cenário, nós desenvolvemos o Projeto Tele Informática, com objetivo de disponibilizar os equipamentos para candidatos treinarem e depois participarem do processo seletivo”, pondera a executiva. Com relação à inclusão de pessoas especiais no mercado de trabalho, a empresa chegou inclusive a fazer uma parceria com a Prefeitura do Rio de Janeiro que encaminha pessoas com necessidades especiais para participarem de curso de formação de operadores tanto para a empresa quanto para o mercado.
O Projeto Semear, que tem objetivo de dar oportunidade profissional a jovens carentes, colocando-os no mercado de trabalho, ganhou Menção Honrosa da Assembléia Legislativa do Estado, pelo programa que incluiu o Lixão de São Gonçalo, além do IV Prêmio ABT de Responsabilidade Social.
Internamente, a filosofia implementada pela gerente é explicada em detalhes, como a identificação no crachá, que leva apenas o nome do profissional. “O conceito é desmistificar a idéia de cargos”, pondera. E os profissionais têm acesso a todos os executivos da organização, chegando ao presidente, quando julgarem necessário. É a política de portas abertas. “O presidente atende o profissional e, quando achar conveniente, chama o gestor imediato, para conversarem, sempre com a visão de contribuir com o resultado e a evolução dos processos da área”, explica Susy. Além de acesso aos superiores, a empresa investiu em uma Caixa de Sugestões, acessada por uma área responsável pela avaliação e implementação das idéias.
A evolução chegou à criação de um outro canal para apurar os processos internos. Trata-se do modelo de Unidade de Negócios. São oito unidades, formadas para atenderem clientes específicos e compostas por profissionais de áreas como relacionamento com o cliente, operação, inteligência de negócio (BI), desenvolvimento de sistemas e recursos humanos. “Eles discutem todo o processo para atingirem as metas estabelecidas para a operação, identificam pontos de estrangulamento e propõem mudanças, quando necessárias. Estas informações acabaram contribuindo com alterações de processos internos em cada área, com resultados positivos redistribuídos às outras unidades”, esclarece a executiva. Uma das discussões é o nível de experiência das pessoas envolvidas na operação. “Algumas operações exigem profissionais com muita experiência; outras, não. E por conta destas peculiaridades acabamos chegando a um perfil de cada operação, otimizando os resultados”, reconhece.
O grande desafio, para Susy, é da manutenção dos talentos. Para isso, a empresa desenvolveu um plano de carreira permitindo aos operadores serem promovidos em monitores e até chegar a gerentes, num plano inteligente e atrativo, com processo de treinamento contínuo. Parte da estratégia passa por uma política que inclui benefícios e projetos internos. Entre eles, o Tele Bazar, Tele Gestante , Tele Stand, Tele Páscoa, Tele Kids e etc. A estratégia passa ainda por políticas de Segurança e Medicina do Trabalho apoiadas em ações de ginástica laboral e palestras informativas, seguindo um trabalho de conscientização.