Clique e visite a landing do Congresso ClienteSA 2022

O canal para quem respira cliente.

A arte de ser inovador

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on linkedin



Autor: Ernesto Haberkorn

 

Entre os dias 17 e 23 de novembro, participamos, juntamente com mais de 60 países, da Semana Global do Empreendedorismo. No nosso País, onde há mais de cinco milhões de pequenos negócios, responsáveis por cerca de 20% de todos os produtos e serviços que produzimos, incentivar atitudes empreendedoras, inovadoras e disseminar cases e receitas de sucesso são uma necessidade e uma obrigação de todos.

 

Por definição, o empreendedorismo é o principal fator responsável pelo desenvolvimento econômico de uma determinada região. A partir de atitudes empreendedoras, é possível gerar emprego, divisas e consumo, o que faz a economia girar. No entanto, ser empreendedor não é fácil. Não basta apenas ter uma ideia brilhante e recursos para investir. É preciso muito mais.

 

Criar uma empresa do zero, ou tirar uma ideia do papel para colocá-la em prática, é um grande desafio que requer características típicas. Não são todos os profissionais, por melhores que sejam em suas áreas de trabalho, que conseguirão ser bons empreendedores. Um empreendedor requer um perfil especial. Ele precisa ser inovador!

 

Além de dominar o seu negócio, o empreendedor precisa ter visão, ousadia, disciplina, ser ético, saber liderar, ter foco, competitividade, estratégia, força de vontade, determinação, ser um transgressor e apostar sem medo. O empreendedor não deve se abalar com os fracassos, que fazem parte do processo de inovação e não ter vergonha de tentar novamente.

 

Durante toda a minha trajetória profissional, as minhas ideias inovadoras foram contestadas. Quando você apresenta um novo ponto de vista sobre um determinado assunto, é natural que as pessoas comecem a questionar, olhar com desconfiança. Mas, mesmo que o resultado não saia de acordo com o planejado, não podemos desanimar e precisamos trabalhar até o final. As ideias inovadoras sempre sofreram resistência e nunca devemos parar de criar. É preferível errar a desistir.

 

Veja o meu caso: após anos no comando de uma grande fabricante brasileira de software, decidi ensinar algo útil e interessante para a vida profissional e social dos jovens brasileiros. Há dez anos, trabalho para difundir conhecimentos da área de tecnologia para estudantes e profissionais do setor por todo o Brasil. Não é tarefa fácil, uma vez que enfrentamos todos os percalços do ensino em nosso país.

 

Com o meu projeto na área de educação, tenho feito parcerias com escolas, universidades e também apresentado as necessidades de adaptações na atual grade curricular. A meu ver, as instituições de ensino deveriam incluir as práticas, os conceitos e as tecnologias que são utilizadas e exigidas pelas empresas. Desta forma, teríamos muito mais jovens preparados para enfrentar o mercado de trabalho. Porém, nem tudo são flores e a minha luta em formar jovens empreendedores no Brasil ainda continua.

 

Outra ideia inovadora vem da minha veia de programador. Após anos e anos desenvolvendo softwares de gestão, consegui reunir todas as ferramentas que sempre sonhei em um programa desta natureza. Eu e a minha equipe criamos um software de gestão empresarial totalmente voltado para micro e pequenos empreendedores, que engloba desde a elaboração de site na Internet até BI (Business Intelligence), de forma simples e acessível. No começo deste projeto, muitos questionaram sobre a aceitação do produto e, hoje, felizmente, os meus clientes estão satisfeitos com todos os benefícios oferecidos pelo programa.

 

Agora, a minha inquietação está voltada a mais um projeto. Há algum tempo, criei a filosofia ETA, que preza a qualidade de vida com base em três pilares fundamentais: Esporte, Trabalho e Amor. O ETA começou apenas como um site de reflexão, com textos que discutiam experiências e modos saudáveis de se viver.

 

Hoje, o ETA ganhou forma de empresa, tornou-se uma filosofia de vida, com princípios definidos, cujo objetivo é disseminar a importância da qualidade de vida seja no campo profissional ou pessoal. Os encontros do ETA são realizados em uma fazenda, no qual os participantes praticam todos os princípios e, no final, chegam a conclusão que na vida é preciso harmonia entre estes três princípios.

 

Cada profissional, seja o empresário ou o funcionário, em qualquer área ou segmento, possui um diferencial. No entanto, em todos os setores, o que pode não pode faltar é trabalho, dedicação e amor ao que se faz. Ao agir desta forma, tenho certeza, que podemos conquistar resultados, em que até a mente mais brilhante não ousou imaginar. Por isso, confie em você e inove sempre!

 

Ernesto Haberkorn é diretor da TI Educacional e idealizador do Projeto Totvs Dá Educação.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima